8 de setembro de 2020

La Vie En Rose

Na varanda do meu sorriso

o alaranjado dia se despede, e recebo

no final de domingo

um beijo astral do meu amor.

 

A vida é perfeita em sincronia:

as estrelas acanhadas aparecem,

famílias vão alimentar a fé e a carrocinha 

de algodão doce tocando “La vie en rose”.

 

Araras partem para o horizonte

e na revoada, se perdem com as asas

da noite que recolhem toda a vida

para um descanso necessário.

 

A estranha solidão do universo

se esconde dentro de mim, no entanto

carrego o estandarte da felicidade

no meu infinito olhar.

 

As begônias e marias-sem-vergonha

insistem em conversar,

e algumas árvores começam a bocejar.

Tem cheiro de jambo no ar.

 

O balde traz a água do poço

estou nu, e com um colar de osso

a lua prateada, escorre em meu corpo. 

Límpidas águas abençoadas.

 

Daniel André.

 

28 comentários:

  1. Olá, Dani!
    A estranha solidão do universo
    se esconde dentro de mim, no entanto
    carrego o estandarte da felicidade
    no meu infinito olhar.

    Mesmo com caos mundial, é possível carregar a felicidade de estarmos vivos.
    Que belo estandarte você criou!
    A penúltima estrofe está belíssima. tenho pes de jambo perto de casa e o tapete vermelho é belo na floração que cai.
    Tenha dias abençoados!
    Abraços fraternos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Recortei uns versos e estão aqui:
      https://espiritual-marazul.blogspot.com/2020/09/amor-dominical-inspirada-em-euclides-da.html
      Tenha um ótimo domingo abençoado!
      Abraços fraternos

      Excluir
  2. Bom dia querido amigo Daniel, (amo esse nome, minha filha se chama Daniela)!
    Que lindos versos poéticos, li e senti toda a boa energia "La Vie En Rose" muito bom ver a vida assim, a canção te inspirou e com sua sensibilidade a transformou em seu poema, seu lindo poema!
    Amei cada verso!
    Abraços bem apertados!


    ResponderExcluir
  3. Boa tarde!
    Mais um poema fantástico!! Adorei :))
    -
    Sonhava ser ...
    -
    Beijos, e um excelente dia

    ResponderExcluir
  4. A Natureza segue o seu rumo.
    Nós é que estamos confinados.
    Aquele abraço

    ResponderExcluir
  5. Gostaria de apreciar o entardecer Rose,na sua companhia.
    Versos com toda sutileza da natureza. Na delicadeza e paz que tão bem descreve.
    É bom ter você aqui. Tô com imensa saudade e vermelha (mas feliz!)porque você disse ter ficado mais ousado no seu escrever depois de conhecer meu jeito de escrever. Também amo seu estilo. Um lirismo que só você tem.
    E,sim. A gente começou a blogar em 2013. Eu no Subjetividade e Você.
    Mas acontecimentos me fizeram encerrá-lo... O tempo passou,eu parei de blogar e retorno com o Poetizando.
    Xeru

    ResponderExcluir
  6. Um belo poema. La vie en rose atualmente só mesmo para a natureza e seus habitantes não humanos.
    Abraço e saúde

    ResponderExcluir
  7. Dan querido,
    Um dos poemas, mais belos que já li aqui.
    Sua sensibilidade é a flor da pele,
    o doce da vida chega com La vie em rose, ( tão bonita).
    E eu quero segurar esse estandarte da felicidade com voce, se me permite.
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Oi meu poeta
    Sumiste poeta
    Já fez seu livro? Estou no aguardo
    Beijos no coração
    Lua Singular
    Obs: Onde fica: La Vie En Rose? ( A vida está mais para espinhos), tamos ferrados
    Falo francês, tenho vários vídeos, mas gosto de Pepino de Capri. Tem no blog e no You Tub.
    Saudades
    Não fuja mais
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderExcluir
  9. Gostei muito do poema! Me lembra muito tardes de férias passadas :)

    https://www.biigthais.com/

    Beijoos ;*

    ResponderExcluir
  10. Belo poema para ler num fim de tarde com um resquício de céu ainda alaranjado.
    Aplausos!
    Abraços e Um feliz fim de semana!

    ResponderExcluir
  11. Olá meu amigo Dan, tudo bem?

    Bom demais te ver comentando no meu blog, estava com saudades das tuas visitas!
    Quanto ao poema achei lindo, a nossa vida pode ser cor de rosa se olharmos no infinito da nossa alma e deixarmos o coração aberto para as emoções!
    A imagem se encaixou perfeitamente no poema, um lindo céu alaranjado.

    Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  12. Palavra por palavra, este poema é lindamente encadeado.
    Você também é lindo, Dan.

    É um talento para organizar sequências de palavras em frases bonitas.

    Saudações da minha sincera amizade na Indonésia.

    ResponderExcluir
  13. Boa noite meu querido amigo Dan. Parabéns pelo texto inspirado. Bom final de semana e um grande abraço carioca.

    ResponderExcluir
  14. Oi Dan quero te pedir desculpas. No mês passado exclui sem querer a lista de Bloggers amigos. Mais já coloquei o seu outra vez. Desculpe por essa falta, não foi por querer.

    ResponderExcluir
  15. Olá!

    Uma bela descrição poética, sim senhor!

    Bom fim de semana!

    ResponderExcluir
  16. Que lindo! Escreve tão bem.
    Bom domingo.

    ResponderExcluir
  17. Pela tranquilidade das suas palavras de percebe que carrega o estandarte da felicidade no seu infinito olhar. Muito belo!
    Uma boa semana com muita saúde.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  18. Cantar o amor em versos os poetas fazem muito bem!
    Gostei muito das metáforas dessa vida nem sempre cor-de-rosa,mas sempre empolgante.
    Parabéns,Dan
    e abraços

    ResponderExcluir
  19. Fiz um lindo passeio por seus versos, que mostram sensibilidade e talento para brincar com as palavras. A varanda do seu sorriso e seu estandarte da felicidade me encantaram.

    ResponderExcluir
  20. Dan!
    Tão linda sua descrição no poema, muito emocionante.
    Parabéns!
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  21. Muito lindo, Dan. Poesia pura.
    Não sei se vc me segue e nem seus seguidores no celular. Não sei o motivo. OBRIGADA pela visita e responda se me segue nos comentários de meu blog, ok?
    Obrigada pela visita! Volte. Beijos sabor carinho e uma quinta-feira de alegrias
    Donetzka

    ResponderExcluir
  22. Oi Dan
    O meu filhote faz lindas poesias
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderExcluir
  23. Belo poema com revoada de araras, uma cena rara e encantadora, que ao ler pude recordar que já as vi em revoada, e até ouvi o farfalhar das asas azuis e amarelas e vermelhas indo em direção ao horizonte. Um abraço, Yayá.

    ResponderExcluir

Agradeço a sua visita e comentário. Abraços, Dan.