28 de fevereiro de 2019

Espelho de penteadeira


No espelho da penteadeira
a mulher da pele sedosa
lábios néctar de frutas
perfumada de leite de rosas.

Ela acorda para a vaidade
resgata a beleza feminina
olhos inocentes de esperança
e brinca de ser menina.

Usa uma simples maquiagem
para esquecer alguns desgostos
o blush destaca as maçãs
e o sorriso de um lindo rosto

Escova seus longos cabelos,
admira seu poder de sedução
com o rímel contorna a estrada
que já planeja o coração.

Faz as pazes com o passado
perdoa os seus contornos
desfila despida no quarto
e grata com seu corpo.

Coloca a chita amarela
passa um batom vermelho
feliz com a nova mulher
refletida no espelho.


🌹🌹🌹🌹
Vieram inúmeras imagens e canções para essa nova mulher diante do espelho da penteadeira. Escolhi essa gostosa canção da Carole King para embalar a leitura;



e a pintura de Pablo Picasso – "Garota em frente ao Espelho" (uma das várias que amo). Interpretação é algo muito pessoal, e vai de acordo com nosso estado emocional. Não sou formado em artes, letras, etc, mas na minha leiga opinião, a mulher seria uma testemunha silenciosa das transformações psíquicas e físicas dessa garota. Uma redescoberta, o renascimento de uma pessoa. 



       Deixo meu abraço sincero e dias felizes para cada um de vocês.


Daniel André.

21 de fevereiro de 2019

Eu lírico


Sonho? Só sei que está chovendo.
As galinhas ciscam o terreno
e comem as minhocas da cabeça de alguém.
Amém, não sou eu.

A água levemente estala no paladar,
resgata o bolo de banana
e a colher que trinca,
na saudosa xícara de porcelana.

Desenho um coração
no vapor da janela da cozinha
dentro dele hibiscos, camomilas
rosas brancas e cavalinhas.

A chaleira apita, acordo.
Sirvo o chá num ambiente onírico
para sentimentos, pessoas e coisas
que vestem o meu eu lírico.

Daniel André.

14 de fevereiro de 2019

Viajantes



Crescem os muros seculares e estamos sós
Sem gênero, viajando no tempo
Tentando nos encontrar.

És a minha mulher,
E estive certa que nunca caminhei sozinha
O oráculo de meu coração
Já dizia que tu vinhas.

Somos filhas de Oxum, estamos nuas
e escondidas na cachoeira
longe de uma moralidade:
minha amada companheira.

A inquisição assassina sentimentos
a santa igreja monopoliza o amor
Safo rogará por nossas almas
com poesias, canto lúgubre, dor.

Crescem os muros seculares...

És o meu homem,
Contigo nunca estive sozinho
Meus sentidos já diziam
De nosso pesado caminho.

Somos patriarcas por imposição
amantes com véu da madrugada
ledice do primeiro amor
e nossas mãos, atadas.

Sociedade injeta litros de culpa
o amor não deve ser perseguido
fugimos como corcel
sangrando, feridos.
  
Crescem os muros seculares...

Sou meu homem, sou a minha mulher
Somos dois, nenhum, ou o que quiser
Não será mais preciso ver o futuro
na borra de café.

Chegamos numa época
que o amor já é um liquido morno
o desvelo nem é mais cultivado
o conservadorismo quer seu retorno.

Leve, mas a caminhada não para
Lutar como se fosse o último dia
Temos um propósito no hoje
Para criminalizar a homofobia.

Crescem os muros seculares e estamos nós
Sem gênero, viajando no tempo
e definitivamente juntos. 

Daniel André.

9 de fevereiro de 2019

Aos meninos do Flamengo

Aos meninos do Flamengo
cheios de sonhos, na busca de um ideal
nos deixam um lindo legado
que sonhar na vida, é essencial

Ver a vida como um campo
driblar todas as dificuldades
ter a alma de um guerreiro
e golear as oportunidades.

Por uma fatalidade do destino
se despedem dos companheiros
ficarão em nossas memórias
e no coração do torcedor brasileiro.

No céu o jogo começa
os deuses aplaudem com adoração
nos campos elísios os meninos correm
sonho realizado, âmago da gratidão.
  
Daniel André

5 de fevereiro de 2019

Tempos líquidos


O tempo é um drink invisível
que muito se bebe e nunca se vê
goles exagerados causam danos
sufocando a arte do bem viver.

Recua para um rio que não volta
uma pintura alegrava o coração
a insistência pelas coisas findas
emerge o desânimo da depressão.

Os problemas do dia a dia
aumentam sem nenhuma benesse
os neurônios faíscam o circuito
e explodem na forma de estresse.

O futuro a Deus pertence
e é um privilégio das divindades
desejar o inesperado é angustiante
sonhos morrem com a ansiedade.

O excesso líquido do tempo
transforma a psique em avaria
sejamos humanos o suficiente
e usar a empatia como psicologia.

Daniel André.

21 de janeiro de 2019

Príncipe Encantado


A teus feitos de bom moço
com grandes sonhos e as mãos no bolso
caminha descalço e absorto
seguindo o doce som de uma flauta.

O tato musical alisa o peito
a magia acendeu o que precisava ser feito
a consciência aflora para o perfeito
o amor que precisa, está em ti.

Junte-se as miríades de estrelas
dance e descanse
o encanto celeste que é estar só.

Pode ser que algo esteja enevoado
continue um bom moço
e seja teu o príncipe encantado.


Daniel André

3 de dezembro de 2018

Idílico


O idílico trem das cores
trilhava sua melodia em meu corpo
embrulhado
por quatro cobertores.

Estava namorando o frio
absorvendo o aroma de terra molhada
a minha mente carregada
por uma tempestade de sensações.

Às vezes pareço a gota da chuva
e toda a essência chorosa dela
às vezes sou a luz entre as nuvens
ou a labareda de uma vela.

No entanto, sou feliz
respiro as músicas que me compõe
e ainda sou agraciado
com o silente pouso de uma borboleta.

Daniel André.


💚🎹🎶🎵🎶🎵🎹💚
Trem das cores, é uma das músicas que nos desperta para a simplicidade do viver. Tentar extrair da vida as melhores cores, fazendo com que os dias se tornem menos cinza.