Quem sou eu

Minha foto
Vou mostrando como sou, e vou sendo como posso, jogando meu corpo no mundo ...

22 de fevereiro de 2014

Cabelos do sol


No primeiro alvor da manhã
Surgiam os cabelos do sol
Envolvendo a contorcida árvore
Ao som de um lindo rouxinol.

Em teu vigoroso tronco
Rabiscos de diversos corações
Promessas de amor eterno
Aos olhos das quatro estações.

A união do céu e a terra
Um enamorado casal secular
Folhas enfeitam o cenário
De quem passou naquele lugar.

Raios dourados de luz
O galanteio da diversa vegetação
Um quasar perdido no horizonte
Irradia uma suave recordação.

Daniel André.

19 de fevereiro de 2014

Gato assustado


Não fiz o sinal da cruz
Em meu casto coração
Hipnotizado por teus olhos
Encontro a paz na oração.

Do medo, as minhas garras
Afiadas mostrando defesa,
Hoje sou um gato assustado
Escondido debaixo da mesa.

Na intimidade rasgo a terra
E dela surge o teu sorriso,
Será que me desintegrando,
Encontrará o meu abrigo?

Cansei de ficar nos muros,
Suando frio com sua aparição,
Tua alma azul me tranquiliza,
Rendo-me agora, senhora paixão.
Dan André. 

16 de fevereiro de 2014

Vela acesa




Tenho em mim,
Um intenso fulgor
Clarão dourado
Que persiste em brilhar.

Ventos enfados
Tentam assoprar
Talvez arrancar
Asas de sonhos
E descolar a vivaz
Gargalhada que habita
Na leve chama.

Mas não!

Tenho a fé,
Uma vela incessante,
Que no período
Da sua vida,
Arde no meu peito,
E insiste que ela,
A vela continue acesa.

E continuará!

Tenho acesa,
As labaredas da esperança,
Que um dia se apagará,
Quando outra luz,
Vier me buscar.

Dan André