Quem sou eu

Minha foto
Vou mostrando como sou, e vou sendo como posso, jogando meu corpo no mundo ...

9 de setembro de 2023

Labirinto: amor e pecado

 


O absurdo
se encontra no labirinto dos sonhos, 
onde o amor e o pecado se abraçam
num beco escondido, 
numa etérea fecundação
exposta em telas rabiscadas de desvario, 
pois a poesia também se revela
num mundo sombrio.
 
O amor qual fogo ardente, 
incendeia a alma e a carne,
em chamadas proibidas que o sagrado 
não aprova e nem se desgarra.

e de encontros clandestinos, 
o corpo é o próprio tributo 
dessa ardência, desse suor, 
que a efêmera urgência impulsiona
para o instituto chamado prazer.
 
No céu es
trelado, o amor percorre livre 
e o pecado, vil e sedutor, 
a correr atrás desse cio de liberdade 
nas sombras da noite, 
onde segredos são revelados.

Entorpecidos, cansados e enlaçados
desabrocham-se num beijo de língua
sem saída, sem opções.
 
Mas o amor, tão puro, 
é o antídoto ao pecado,
acalma a alma, 
dando paz, ao coração machucado
e como redenção, 
nos conduz a um destino
onde a saída é um caminho
lindo e cristalino.


Daniel André

6 de setembro de 2023

Tributo a mãe natureza











Natureza, tesouro mais precioso,
que nos presenteia com vida, ar puro,
teu esplendor, um presente grandioso,
o legado de preservação para o futuro.
 
Em tuas florestas e bosques,
habitam seres de rara beleza e diversidade
de cores, de cantos, de flores,
em um manto verde de majestade!
 
Deságuam suas veias aquíferas
os rios cristalinos, fonte de vida e calma
o lar de peixes e várias espécies
sol, o astro rei do ciclo da água.
 
Oceano, berço da vida marinha,
corais, manguezais... a biota do mar
estrelas e polvos dançam nas algas
com os golfinhos que cismam em cantar.
 
As montanhas imponentes, altivas e belas,
guardiãs de histórias e mistérios fascinantes,
preservá-las é honrar nobres estrelas
que encantam como um belo diamante.
 
Oh natureza, és mãe generosa e divina,
onde a vida floresça em seu pleno fecundo
com amor, consciência e respeito
cuidemos da nossa casa, o nosso mundo.
 
Daniel André