Quem sou eu

Minha foto
Vou mostrando como sou, e vou sendo como posso, jogando meu corpo no mundo ...

2 de novembro de 2023

Consciência negra

 


No raiar do sol, na dança do vento,
na força ancestral que habita o tempo,
a consciência negra, emerge sua voz
marcando história de luta
contra o racismo feroz.
 
pele negra, símbolo de resistência,
carrega em si um mar de vivências,
memórias que atravessam gerações,
conquistas e superações.
 
dos campos de Angola
aos navios negreiros,
da chibata cruel
aos quilombos guerreiros,
e hoje cultuada, em diversos terreiros.
 
na diáspora forçada, trouxeram raízes
culturas vibrantes, crenças e matrizes,
da África ancestral
para o novo mundo,
o amor supera,
qualquer transe profundo.
 
a negritude é afirmação,
uma potência em ação,
que celebra a negra beleza
e a diversidade da nação
e com avanços e retrocessos
a nossa voz, ecoa no universo
lutando pela igualdade,
por direitos e dignidade
somos negros e também somos
a sociedade.

Daniel André.

9 de setembro de 2023

Labirinto: amor e pecado

 


O absurdo
se encontra no labirinto dos sonhos, 
onde o amor e o pecado se abraçam
num beco escondido, 
numa etérea fecundação
exposta em telas rabiscadas de desvario, 
pois a poesia também se revela
num mundo sombrio.
 
O amor qual fogo ardente, 
incendeia a alma e a carne,
em chamadas proibidas que o sagrado 
não aprova e nem se desgarra.

e de encontros clandestinos, 
o corpo é o próprio tributo 
dessa ardência, desse suor, 
que a efêmera urgência impulsiona
para o instituto chamado prazer.
 
No céu es
trelado, o amor percorre livre 
e o pecado, vil e sedutor, 
a correr atrás desse cio de liberdade 
nas sombras da noite, 
onde segredos são revelados.

Entorpecidos, cansados e enlaçados
desabrocham-se num beijo de língua
sem saída, sem opções.
 
Mas o amor, tão puro, 
é o antídoto ao pecado,
acalma a alma, 
dando paz, ao coração machucado
e como redenção, 
nos conduz a um destino
onde a saída é um caminho
lindo e cristalino.


Daniel André

6 de setembro de 2023

Tributo a mãe natureza











Natureza, tesouro mais precioso,
que nos presenteia com vida, ar puro,
teu esplendor, um presente grandioso,
o legado de preservação para o futuro.
 
Em tuas florestas e bosques,
habitam seres de rara beleza e diversidade
de cores, de cantos, de flores,
em um manto verde de majestade!
 
Deságuam suas veias aquíferas
os rios cristalinos, fonte de vida e calma
o lar de peixes e várias espécies
sol, o astro rei do ciclo da água.
 
Oceano, berço da vida marinha,
corais, manguezais... a biota do mar
estrelas e polvos dançam nas algas
com os golfinhos que cismam em cantar.
 
As montanhas imponentes, altivas e belas,
guardiãs de histórias e mistérios fascinantes,
preservá-las é honrar nobres estrelas
que encantam como um belo diamante.
 
Oh natureza, és mãe generosa e divina,
onde a vida floresça em seu pleno fecundo
com amor, consciência e respeito
cuidemos da nossa casa, o nosso mundo.
 
Daniel André

25 de agosto de 2023

O amor segundo Dali

 


Nas asas de um peixe dourado,
o amor ... flutua
e enquanto o luar de manteiga
derrete corações em aquarela,
os relógios de areia borbulham
num compasso que perpetua,
para as borboletas dançarem
a valsa com a ideia mais bela.
 
Os beijos, são chuvas de estrelas
coloridas e brilhantes,
os abraços são de árvores que abraçam,
raízes que entrelaçam
no jardim da mente.

Sonhos crescem como amantes,
e palavras voam, numa sincronia 
que não se desfaz.
 
O amor é o relógio que goteja,
mas o tempo não importa,
ele percorre entre dimensões
em um mundo sem amarras
da paixão, onde a realidade 
se distorce, suave e torta,
e o coração, tela em branco, 
recebe as pinceladas mais raras.

Daniel André.

12 de agosto de 2023

Uma xicara de café.

 


Acordei antes dos galos,
alguns dormiam e até roncavam,  
e na varanda o gato abraçado
com o cachorro em uma linda
atmosfera de amor. A lua se despedia
com aquele olhar romântico.
 
O assopro dos deuses
agitava todas as árvores,
o céu ficava colorido
de insetos, folhas, flores
junto dos primeiros fios tímidos
dourados do sol.
 
O perfume convidativo do café
excitava a saliva,
dançava com os lírios da paz
enquanto folhas secas
flutuavam e enfei
tavam a cristalina água
da piscina.
 
Eu não sei o que é a vida
mas gosto dos momentos
escondidos no silêncio, em detalhes
que são poesia e ignorados
onde tudo se encaixa num quadro
pendurado na sala
e eu de pernas cruzadas
tomando uma xicara de café.
  
Daniel André.

4 de agosto de 2023

Toda forma de amor

 

Em versos me torno porta-voz,
onde o amor ilumina e avança
amar é um leque de cores
que desafia e traz esperanças.
 
Amar transcende gêneros,
e nem se prende a barreiras,
gays e lésbicas são fieis a sua verdade,
e na diversidade vivem à sua maneira.
 
Alguns julgam como pecado
outros abraçam com empatia
nessa luta por seu espaço 
destemidos, revidam com alegria.
 
Quebrando estereótipos e estigmas,
vozes ecoam pedindo respeito
em bandeiras coloridas e libertas
no amor não existe preconceito.
 
Que o amor seja sempre o guia,
em sua mais extensa diversidade
um elo que une diferentes vidas
em toda história da humanidade.
 
Então celebremos o amor sem rótulos
gays, lésbicas, e toda pluralidade,
já está na essência de cada um
o clamor por amor e igualdade.
 
Daniel André.

25 de julho de 2023

Soneto de um amor carente

 

No âmago da alma, a carência de amor,
um vazio profundo, uma dor persistente,
no coração que anseia por amor ardente,
a saudade ecoa como um triste clamor.
 
Busca-se um afeto, um toque acolhedor,
um olhar sincero, um sentimento envolvente,
mas no peito há apenas solidão presente,
a carência de amor é um pesar dilatador.
 
Oh carência voraz, cruel companheira,
que tortura a mente e a consciência abala,
insiste em lembrar que a vida é passageira.
 
Mas no fundo da alma, uma chama reclama,
a esperança de encontrar alguém verdadeiro,
que acabe com a carência e cure essa chama.

Daniel André

18 de julho de 2023

Resiliência



No fogo da adversidade eu me forjo,
como aço incandescente, eu me ergo.
Resiliência é meu nome, minha essência,
nas curvas difíceis da vida, minha presença.
Como uma rocha que enfrenta o mar bravio,
eu resisto, não me rendo, não desvio.
A cada golpe recebido, aprendo a lição,
e sigo em frente com renovada paixão.
Nas tempestades que se abatem sobre mim,
abro asas e voou, sem medo do fim.
Resiliência é meu escudo, minha fortaleza,
com ela, enfrento a vida com grandeza.
Não deixe que as quedas te impeçam de sonhar,
seja resiliente, levante, recomece a caminhar.
Em cada derrota, uma chance de evoluir,
na minha essência resiliente, não vou desistir.
Com fé no coração e a esperança como guia,
encontro forças para seguir a minha via.
A dor pode ser intensa, mas não me consome,
Resiliência é minha eterna fome.
Na trilha da vida, somos testados,
mas jamais seremos derrotados.
Com a resiliência como nossa aliada,
as adversidades serão sempre superadas.
Nas cicatrizes que a vida me deixa,
vejo marcas de uma alma que se refeita.
A cada desafio, mais forte me torno,
resiliência, meu lema que eu carrego componho.

Daniel André

15 de abril de 2023

Nudez

 


Despida-se para mim, amor
quero apreciar a nudez
da virgindade de sua alma
sem alvoroço, com calma.
 
sem filtros, sem plumas
a felicidade não é para se fingir
encontrar-me em teus sentidos
é ter íntimos motivos para sorrir.
 
tocar a silhueta de sua luz
com olhos de um mar infindo
excitar-se na pureza do seu ser
e te dizer: amor, bem-vindo!
 
sem o desejo efêmero do orgasmo
nos entrelaçarmos em um
não sermos mais a metade
mas verdade de um amor comum.
 
Daniel André
 

8 de abril de 2023

A estante


o todo, o instante
é arquivado na grande
estante das saudades
na memória liquida
constante e transparente
do que já vivemos.
 
é um mar de amor que afoga
a lembrança de um sabor
que se paralisa no cheiro 
de um simbólico perfume,

a dor é coberta, mas
as janelas ficam abertas
para o vento assoprar
o que machuca e
também acalma.
 
o ponteiro do relógio, sou eu:
que arquiva as saudades
como um oito deitado.

são tantos tatos,
todos os sentidos misturados
perdidos e encontrados
mas todos na estante
num mísero e fugaz
instante.
  
Daniel André