Quem sou eu

Minha foto
Vou mostrando como sou, e vou sendo como posso, jogando meu corpo no mundo ...

4 de agosto de 2021

Abertura dos olhos


 









Como se fosse um dragão
que estivesse trazendo a luta e a vitória
e perambulava em minhas entranhas
reflorestando o ar da glória.
 
Cuspia toda a ignorância
e bebia o licor da transitória felicidade
a tristeza não era mais cultivada
somente o silêncio da individualidade.
 
O egoísmo ainda, tentou ser capitania
mas já era uma simples fagulha
que o ego, não refletia.
 
Com a abertura dos olhos
o mundo da caverna, não mais existia
e a erudição colonizava, com harmonia.
 
Daniel André

28 de julho de 2021

Florescer da libido

 

Na primeira troca de olhar
o mergulho no abissal oceano
reconhecemos medos e necessidades
nosso encontro, não foi por engano.
 
Amantes que se cobrem da noite
e trazem o delírio explicito na retina
com desvelo aliso suas curvas
e propago os limites desse clima.
 
A alma se alimenta de desejos
movidos pela força motriz da paixão
a libido instiga fantasias
e ereção.
 
Se o sexo é vida e intimidade
e a chama do desejo permanece
a vontade de desejar e ser desejado
só floresce.
 
Daniel André

22 de julho de 2021

Cardápio



Garçon, quero um cardápio
diferente. De idéias, de cores
de gente.
 
sem idéias conservadoras
porque me trazem indigestão
não acredito em déspota iletrado
que como santo foi aclamado:
- o fake news da adoração.
 
Nessa orquestra desarmônica
traga-me qualquer drink, mas
que seja forte e colorido
quero banhar com cores alegres
a realidade que existo.

E por fim, inclua mais gente
de todas as etnias, 
e que faça do bem
uma grande sinergia,
com abraços que curam
e almas que saibam sorrir
e que num papo de respeito
possamos todos progredir.
 
Garçon meu amigo,
a conta por favor!
  

Daniel André.

30 de maio de 2021

Cotidiano de um homem


Gosto de acordar com afirmações positivas
que encontro no amanhecer do bocejo do sol,
na brisa de vida que sacode o orvalho
das plantinhas, no ronronar do meu gato
na janela, enquanto passarinhos brincam
no vapor do café que se estende na cozinha.
O amor está em tudo.
 
Os momentos mais lindos da vida
são gratificados longe de holofotes, em detalhes
por vezes ignorados, e que se tornam icônicos
na humilde moldura da memória. Amo minha
presença, minha estante cheia de livros,
amo amar sem medo, o restante, geralmente
me viro.
 
Sou promíscuo de diversos gêneros musicais.
Elas embalam a alma para diversas situações
que afagam o que existe de mais carente em nós.
Mesmo assim, meu disco arranhou em Roberto
Carlos, Barry White, Jim Croce, Clara Nunes etc.
Amo amar a simplicidade do meu mundo!
 
Abuso da gentileza e dela faço o meu escudo.
O meu oratório fica aberto, como meu coração
que se conecta com os deuses, me apresente o seu.
Acendo velas, incensos, leio as luas sempre com
admiração. Tenho planetas em peixes, ascendente
em aquário, e o sol escondido no pulsar
de um caranguejo.
 

Daniel André

15 de maio de 2021

Astrologia

Nunca te vi.

E lembro
dos nossos beijos
de mundos distintos
e que fazia extinto
o que não fosse amar.
 
E surge
o seu cheiro
e me vem o roteiro
feromônio natural
dos meus devaneios
noturnos.
 
A noite
me abraça, acaricia
minha cabeça
vê na sinastria de minh´alma
que um grande amor
aconteça.
 
Daniel André

20 de março de 2021

Comida & Poesia


Identificação e muita magia
que se prepara
comida e a poesia
 
em toda refeição
vem o desejo de agradar
temperada em versos
sorrindo com o paladar
 
Na cozinha o ingrediente
conhecido como amor
é o mesmo que uso
quando vou compor
 
Se uso muito sal e pimenta
a boca do estomago começa gritar
então prefiro os agridoces
a felicidade, é salutar.
 
Degustar um poema
deve ser à base de emoção
saboreie na colher de pau
e guarde no coração.
 
Simples feijão com arroz
xicaras, silabas, quantidades
na comida e na poesia
existe uma imensa variedade.
 
Daniel André

12 de março de 2021

Autoamor

Costuro com fios de ouro
as vísceras de uma paixão
agora a chuva canta na janela
e acalma os exaltados tremores
da falta, de conexão.
 
Os ancestrais reverberaram
que meu ego, não é competidor
e ganhei de presente
a paz que foi embora
mas que criou asas, e voltou.
 
com as mãos suspensas
entrego o jogo.
O elixir para toda dor
são gotas sagradas de tempo
porque a todo momento
brota o autoamor.

Daniel André.

25 de fevereiro de 2021

Óculos escuro


O teu coração
é um filhote indefeso
por isso tenho medo
que alguém venha lhe machucar.
 
Use óculos escuro
e esconda esse olhar
que se eleva nos descaminhos da vida
e fantasie de valentia esse rosto
emocionado de mínimos toques
sensoriais.
 
Perdido dentro de mim
mas nos seus olhos
vi uma acolhedora timidez
e minha própria vida.
 
Daniel André

29 de janeiro de 2021

Mundo desumano


À deriva nessa terra de malandros
onde sentimentos são ignorados pela imediata liquidez
do prazer instantâneo, busco-me!
A criança não adulteceu, e hoje os homens choram
por amores superficiais.
 
Não existe mais uma intima conexão
de um beijo que une almas,
e deixa o gosto de continuidade,
ou de um abraço que consola
e alivia o âmago da carência,
e o sexo, que funde desejos, agora
é uma necessidade fisiológica.
 
Escondo-me, sendo a azeitona
que se afoga no Dry Martini, e numa canção
que propaga a atenção das pessoas. Sombras
vestem-me de embriaguez e sirvo na bandeja
a minha insatisfação, com esse mundo
desumano.
 
Daniel André.