28 de setembro de 2013

Cafeste romântico


 

Janelas abertas à meia noite

Um desejo pulsante, latente,

Um gato marrom atraído pelo olor,

De um corpo numa cama ardente.

 

Lambo meu bigode ao te ver

De bruços você apenas devaneia,

Num cafajeste romântico bem descarado,

Eu te acordo, e tu me incendeias.

 

Vou roçando minha barba rala

Nessa rosa já despetalada

Seus faróis acendem no escuro

Rasgo sua roupa, te deixo sem nada.

 

Minha língua corre as estradas,

Dessa carne que chora por possessão

Laços de pernas, e gemidos na cama

E terminamos ofegantes no chão.

 

Suavemente, volta a sonhar comigo,

Enquanto me arrumo, te deixo soluçar,

Antes de partir beijo a sua testa

E uma rosa vermelha para se lembrar.

 

Saio por onde entrei,

Ainda ouço gemidos para satisfazer

Sou romântico a moda antiga

Que arranca aplausos de prazer.

 

 Daniel André

16 comentários:

  1. Como sempre um poema de muito bom gosto. É uma mistura de prazer e de desejo descritos com sutileza e classe. Parabéns querido. Abraços!

    ResponderExcluir
  2. Se não fosse romântica não ficaria triste pela saída dele.
    No mais tudo está descrito deliciosamente belo.
    Parabéns Daniel e beijo na testa.

    ResponderExcluir
  3. BOA NOITE AMIGO !
    O MUNDO DA POESIA FASCINA E FAÍSCA ...
    LINDOS VERSOS ...
    BJS

    ResponderExcluir
  4. Oi Daniel...que boa surpresa foi sua visita.
    Gracias. Gostei desse poema....vou ler outros.
    Benvindo ao Ponta de Punhal. Estou te linkando.
    Abraços

    ResponderExcluir
  5. Oi Daniel
    Mama mia, esse tipo de amor nunca me atraiu, amor não fala...faz acontecer.
    A poesia é muito bem estruturada, mas cada um tem um gosto, sempre gostei de homens românticos, aqueles presenteiam com flores e conquistam um amor devagarzinho. kkk
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderExcluir
  6. Olá Daniel! poxa sempre quando eu venho aqui encontro uma novidade de você, sim de você! vc brinca com os versos, faz fluir naturalmente as imagens, os enredos, prende o olhar do leitor! parabéns adorei seus versos! ah e pode sim me chamar de Rafa por favor rsr! e obrigada pela visita no meu espaço, fiquei muito feliz que gostou! grande abraço!

    ResponderExcluir
  7. Bom dia Daniel

    Excelente...Adorei ler.. lindo e sensual,..

    Tem um Optimo Domingo

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  8. uau! Intenso, Daniel. Bom domingo pra você.

    ResponderExcluir
  9. Oi fio, um grande beijo, é minha primeira visita, adorei o poema!!

    ResponderExcluir
  10. obrigado pela visita Daniel. Sinta-se a a vontade pra voltar quantas vezes quiser...é um prazer recebe-lo no blog. Queria te seguir, mas o Google+ cancelou minha conta por que disse que "rafael leoni" não é um nome satisfatório para o perfil. To aí num dilema na justiça para mudar meu nome no cartório...por que ja viu né, eu posso viver com outro nome, mas sem o google+ não da...rs...abração.

    ResponderExcluir
  11. Bom dia Daniel.. lindos versos.. o titulo até que combina.. mas não me enquadro nele rsrs cafageste não prefiro só o romantico mesmo lindo dia amigo até sempre

    ResponderExcluir
  12. Olá Daniel.
    Visitando blogs amigos conheci o seu.
    Tenho me encantado com os textos por aqui.

    A palavra "romântico" no título deste post foi o que mais me atraiu para dedicar uns minutos ao seu poema.

    Lindo e gostoso de ser lido.

    Mas, como outras pessoas aqui comentaram também, não é esse homem que me atrai.

    Me atrai o homem que não vai embora, que me atrai, me conquista e fica comigo a noite toda... rs

    Abraço pra você.

    Ana Virgínia
    filhadejose.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Essa é paixão (que vai do suave ao animalesco) é sem pudor, mas com verdade!
    Parabéns, abraço!

    ResponderExcluir