28 de outubro de 2013

O orfanato



Quando entrei naquele corredor,
A minha roupa de homem robusto,
Foi-se embora, como aquele pai,
Ou aquela mãe, sem nenhum sentimento.
Como podem ser tão insensíveis?

Como segurar o oceano de lágrimas,
Depois de visitar um orfanato?
Meu Deus, proteja seus filhinhos!
Que as pessoas de grande coração
Acolham esses pedacinhos de gente.

Pequenos órfãos em desvantagem,
Abandonados por seus genitores,
Perderam o bem mais valioso, a família,
Mais nunca perderam a ESPERANÇA,
De um dia recomeçar em outra.

Crianças sorrindo, brincando, chorando,
Desmontei-me, e fui amparando cada uma,
Com aquele instinto maternal apurado.
A minha atenção era um imenso manto,
Eu estava ali, eu era de todas elas.

O relógio alertou-me para ir,
Meus olhos desidrataram de chorar,
Insistiam para ficar mais um momento,
As mãozinhas agarraram-se no portão,
E outras agarraram o meu coração.

Daniel André

28 comentários:

  1. Olá, Daniel
    È uma triste realidade a que nos cerca com tantos seres inocentes...
    É uma pena!!!
    Podemos minimizar, visitando-os e dando-lhes muito amor...
    Abraços fraternos de paz e bem

    ResponderExcluir
  2. Oi Daniel,
    Eu já fiz a minha parte quando o choro passou com dez dias, hoje é economista, contador,pós graduado, inglês fluente, crioulo lindo dos olhos verdes, bom trabalho,alto e admirado pela educação que lhe dei praticamente sozinha.
    É o meu tesouro, é o meu filho que perdeu o pai com 2 anos e com 9 ganhou outro pai que nos ama.
    É uma bênção de Deus
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderExcluir
  3. Desejo a você uma semana de paz e realizaçãoes
    semeia amor e carinho no decorrer dessa semana
    verá a diferença em sua vida.
    È agradavel sermos benevolente com nossa familia
    amigos afinal somos todos irmãos.
    Podemos escolher entre o bem e o mal
    tudo depende de nós.
    Eu já deixai tantas mensagens semeando amor
    por onde passei nem por isso recebi de todos
    os frutos das sementes que plantei.
    Uns leram guardaram no fundo do coração
    por outros passei despercebida.
    Uma certeza eu tenho não passei
    despercebida aos olhos de quem
    tem amizade verdadeira e muito menos
    passei despercebida aos olhos do Pai.
    Podemos escolher o que semear ,
    mas somos obrigados a colher
    aquilo que semeamos.
    Plantemos amor colheremos fatalmente
    a sonhada felicidade.
    Uma abençoada semana de me suas mãos me ajuda a caminhar
    o resto é o nada diante de Deus.
    Paz e luz , Evanir.

    ResponderExcluir
  4. Olá Daniel! Será que foi uma experiência real? Um dia ainda penso em adotar um filho. Enquanto lia teu texto eu imaginava a cena. Isso quer dizer que você mandou bem. Abraços camarada.

    ResponderExcluir
  5. Boa noite Meu Poeta.
    Nunca estive num orfanato, mas numa sala de aula encontramos crianças nas mais variadas situações: negligenciadas, abandonadas, maltratadas... E nesse universo fica difícil não se envolver emocionalmente com cada história, com cada olhar, cada gesto de alegria, tristeza ou curiosidade.
    Mais uma vez você mexe sutilmente com as minhas emoções.
    Um imenso beijo na sua testa!

    ResponderExcluir
  6. Boa noite Dan,realmente é um pecado uma mãe abandonar seus filhos,e muitas jogam no lixo!! Esse tipo de pessoa nunca poderia dá a luz,ser mãe!
    Ser mãe já diz tudo!
    Beijinhos e um ótimo fim de semana.

    ResponderExcluir
  7. Boa noite Daniel,
    É uma triste realidade essa, mas ao menos estão num abrigo, pior quando ficam jogadas ao leu sem casa, comida, e um abraço de alguém que as visitam e se emocionam com a realidade da vida.
    O mundo anda sem amor, sem laços e sem moralidade, Fazer filhos e os abandonarem a própria sorte é um mal sem tamanho, mas existem pessoas como vc que tem o dom de se mover e comover com esse fato.
    Parabéns!

    ResponderExcluir
  8. Lindo seu poema,Daniel.

    Realmente triste e emocionante.Lágrimas surgem em mim agora ao imaginar essas crianças, como flores despetaladas.

    Beijinhos e ótima semana

    Dryka


    Blog Suas Histórias Nossas Histórias

    ResponderExcluir
  9. BELO ALVORECER QUERIDO !
    SUA POESIA É TOCANTE SIM...DA QUAL ME LEVA A UMA VIAGEM,RETROCEDENDO O TEMPO,QUE DIZ ,EU TBM FUI ADOTADA...
    BJSSSSSSSSSSSSSS

    ResponderExcluir
  10. Belíssimo poema Daniel André ! Eu acredito ter sido uma experiência real porque conseguiu descrever com maestria quando finalizou : As mãozinhas agarraram-se no portão,E outras agarraram o meu coração ! Realmente é assim. Tive experiência como esta. Vestíamos de palhaço e íamos levar doações, brinquedos, roupas e um pouco de calor humano sendo que, era apenas desta última que eles realmente precisam. Feliz por você meu amigo ! um forte abraço

    ResponderExcluir
  11. Bom dia Daniel
    Ena Amigo, que emocionante...Até a mim me tocou...
    Lindo de mais...Não tem explicação para quem abandona os filhos!!!
    Amei

    Beijo
    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  12. Bom dia meu amigo Daniel.. são fatos e mais fatos que pode ter certeza, tem um fundo que vai muito além disso.. todos nós desejamos que as familias sejam perfeitas.. mas quando casos assim acontece eu remeto a vidas passadas.. pois as regressões mostram muita coisa.. e se algo assim acontece pode ter ocorrido que este filho que hj ali esta tb tenha feito isso por exemplo com o seu pai no passado.. meu amigo existem tantos e tantos mistérios que a gente não sabe. ou não quer tentar entender.. mas enfim.. que todas elas possam encontrar seus cantinhos.. lindo dia até sempre

    ResponderExcluir
  13. Oi Daniel,como seria bom se todos pensassem que o adotar uma criança
    é uma vida cheia de alegrias que estaria levando para sua casa.
    Caso não possamos adotá-los,alegrá-los com nossas visitas,levando muito amor à esses pequenos.
    bjs amigo
    Carmen Lúcia-mamymilu

    ResponderExcluir
  14. Que lindo!!!

    Eu não estou preparada para visitar, ia querer trazer todos.
    Amo crianças.
    Crianças merecem nosso respeito e acima de tudo amor.
    Como queremos ter um Brasil melhor, se não cuidamos de nossos pequenos?

    tenha um ótimo dia =)

    ResponderExcluir
  15. E fica nos olhos de cada uma a vontade de ser levada... comovente post!

    ResponderExcluir
  16. Olá!!!, Deus te abençoe boa tarde, amigo amei o poema esta
    maravilhoso sucesso amigo.
    Blog: http://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  17. Oi querido,
    Vi aqui hoje para me refazer da emoção que ontem senti quando li sua poesia e lhe digo: você entra fundo dentro dos nossos corações.
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderExcluir
  18. Garoto, estou chorando!
    Beijos, Márcia.

    ResponderExcluir
  19. Grata pela visita. Acompanhando suas páginas faz um tempinho. Gosto do que vejo por aqui. Uma pena que nem sempre dá para comentar tudo. Grande abraço e obrigada pela visita!!!

    ResponderExcluir
  20. Oi, Daniel! Que belo, emocionante e inspirador poema! Parabéns! Gostei bastante, foi uma grande alegria vir conhecer seu trabalho. Aproveito para agradecer pela sua visita no meu blog.

    Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  21. Dan, nunca visitei um orfanato, mas creio que se o fizer desmonto toda, pois vai doer ver tantos pinguinhos de gente sem um lar, necessitando de carinho, amor, atenção. Tuas palavras transmitiram muito bem essa dor, esse sentimento de revolta, pois muito estão ali porque foram abandonados, por pessoas sem coração. Muito tocante, um grande beijo pra ti.

    ResponderExcluir
  22. Primeiramente parabéns por expor essa experiência conosco, não são todos que praticam o amor assim como você.

    Emocionante de ler, deu pra sentir que escreveu com seu coração.

    Parabéns pela poesia, Daniel.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  23. Imagino que tenha sido uma situação vivida por ti, tal é a emoção que conseguiste imprimir no poema. Triste realidade, a dos orfanatos....

    http://planopalavras.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  24. Obrigado pela chance de lê-lo meu grande amigo, você realmente tem nas veias a poesia! parabéns e que Deus o abençoe sempre!

    ResponderExcluir
  25. Emoção gratificante num poema sem rima, mas verdadeiro na sua essência

    Dá mesmo que pensar...emocionante

    Deixo um abraço
    *****
    http://pensamentosedevaneiosdoaguialivre.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  26. Olá Dan!

    Uma triste realidade mesmo,o mundo dos órfãos! Sempre que dá, visito um orfanato aqui proximo a minha cidade. É uma alegria estar com eles. Sao tao doces. E de fato é de contar o coração vê-las com os olhares compridos nos acompanhando ao retornarmos a realidade tao diferente da deles. Sai dali sempre pedindo a Deus um amparo pra cada um deles,

    Linda a tua sensibilidade, amigo!

    Beijos

    ResponderExcluir
  27. Profundo! Porém por mais que a verdade nos doa, ainda acredito que as maiorias das crianças que vivem em orfanatos, estão em um lugar melhor do que ao lado dos seus genitores. Na verdade há "lares" por aí que fazem tanto mal a esses pequeninos que fico estarrecida ante a nossa impotência. Tem crianças que chegam nesses abrigos, queimadas, embriagadas, violentadas... Por seus ditos "pais". Infelizmente são frutos indesejados, conseqüência de uma sociedade decadente, despreparada para recebê-los. Que Deus seja na vida desses órfãos! E que o amanhã traga benignidade à vida de cada um deles. Graças a Deus que ainda existe amor para colorir e devolver o sorriso a muitas dessas crianças...
    Obrigado pela visita em meu cantinho.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  28. Parabéns... uma excelente reflexão para nos tornar mais sensitivos e humanos! Grande abraço!

    ResponderExcluir