19 de outubro de 2013

Coleção de troféus

 
E aquelas promessas infinitas de amor
Que conseguiram diluir minha insegurança?
Fez de mim fonte de seu orgulho
Deixando meu ego sem liderança.

E aquelas flores com aroma de alfazema?
Com um bilhete que dizia: eu te amo
Mais tarde eu mesmo fui descobrindo
Que era fétido, mas estou caminhando.

E aqueles beijos e abraços santificados?
De tanta intensidade me fez deleitar
Das suas atitudes quebrei as correntes
Que um dia me fizeram apaixonar.

Sua diversão é iludir corações carentes
Para enfeitar sua estante como se fossem troféus
O meu santuário esta trancando a ferro
Para que não entre jamais em meu céu.


Daniel André

20 comentários:

  1. TEM HOMENAGEM PARA VOCÊ!!! http://perfumeedesejo.blogspot.com.br/

    “OBRIGADA POETA”, é minha homenagem a todos os poetas, das letras, Das fotografias, das pinturas..., daqueles que de quaisquer maneiras, Eternizam o amor.

    ResponderExcluir
  2. Há pessoas que gostam de colecionar, sem considerar os sentimentos alheios. Enganam, magoam, são egoístas ao extremo. Têm mil faces, fazem de tudo pra conseguir o que lhes interessa, nada mais.
    Bom Domingo Meu Poeta

    ResponderExcluir
  3. Pois é, Daniel, muita gente já sentiu este sentimento de desilusão na vida...
    Ninguém deveria seduzir ninguém se não estivesse com a intenção de amar.
    Mas existe muita gente, homens e mulheres para quem o outro significa apenas um troféu.
    Belo poema!
    xx

    ResponderExcluir
  4. Oi Daniel..hoje é o seu dia!!!
    Parabéns POETA!

    Grande Abraço
    Estrela,Flores...Melancia

    ResponderExcluir
  5. Boa tarde Daniel.. homens e mulheres gostam desta coleção..
    pena que são poucos os que colecionam um coração..
    muitas pessoas falam dele, juram amores, mas sentir que é bom.. dá para contarmos nos dedos.. abração meu amigo feliz dia nosso

    ResponderExcluir
  6. Adorei...PARABÉNS...

    Tem um Domingo muito feliz
    Beijo

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  7. Pois é Dan, tem pessoas que adoram colecionar esse tipo de troféus, que ganham iludindo, mentindo, enganando corações bem intencionados.... Mas Deus está vendo. Adorei, lindo. Um bj

    ResponderExcluir
  8. Que lindo,Daniel. Esses troféus são ilusórios!!

    Obrigada pelas visitas!

    No meu blog,à direita,tem o MOSAICO DE PARCEIROS.

    Divulgue seu blog lá!


    Beijinhos e lindo domingo

    Dryka



    Blog Suas Histórias Nossas Histórias

    ResponderExcluir
  9. É meu amigo! Delicada e sábia foi a tua forma de expressar o desencanto, sem tirar o encanto das palavras..., você é 10. Te gosto muito. ABRAÇOS ILUMINADOS...

    ResponderExcluir
  10. Boa noite !
    Poeta de muitos ...aproveite seu dia para ganhar os elogios merecidos...
    Que possas ser visto por todo o mundo poético...
    Ser um poeta é muito mais que fazer versos.
    Poeta vê, além da terra, o céu profundo,
    e, no infinito, tantos astros submersos.
    Também imita o próprio Deus, Poeta fecundo,
    nas suas páginas mais lindas, no universo,
    no belo e magno poema deste mundo.
    FELIZ DIA DO POETA !

    ResponderExcluir
  11. Olá Daniel,existe pessoas que não sabem o que é o amor,e brincam com que sabe amar!!
    Obrigada pela visita amei beijinhos.

    ResponderExcluir
  12. Infelizmente há demasiados coleccionadores de "troféus" por aí fora, sem respeito pelos sentimentos dos outros. Gente com que se precisa de ter cuidado.

    Iluminada maneira de falar escrevendo sobre este assunto.

    Um forte abraço!

    http://planopalavras.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  13. Olá Daniel
    Graças a Deus nunca colecionei esses troféus, se sofri por amor foi pela minha própria estupidez.
    Mas a vida ensina, levantei...chacoalhei o passado indo amar que me amasse primeiro.HI! Hi!
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderExcluir
  14. Uma poesia nada gaga.

    Sublime, até!

    Beijo

    ResponderExcluir
  15. Daniel. Existem pessoas assim mesmo. O teu poema transborda talento, mas também vejo aflição nele. Amor é enigma indecifrável, nem os próprios amantes podes defini-lo, quem dirá os poetas. Mas tem um trecho da música de Ana Cañas que diz assim "natureza que rasga, eu sei. Você que me come também acaba na boca de alguém". Fatality, não? Abraços meu amigo!

    ResponderExcluir
  16. Boa noite Daniel,peço desculpas do que aconteceu,eu estou viva!!!
    Não sei quem fez isso! Mas vou descobrir.
    Já mudei minha senha.
    Mesmo assim obrigada pelo carinho amigo,beijinhos.

    ResponderExcluir
  17. Ola Dan!

    Há quem de fato colecione e exibe amores como troféus. Melhor colecionar abraços, carinho, sorrisos, compreensão para que se perder os amores, fiquem as amizades sinceras o que pode-se eternizar sem maiores ressentimentos.

    E voce dando um show como sempre.
    Lindo poema!Lindo poeta!
    Parabens pelo dom da palavra!

    Beijos, Dan e obrigada pelo carinho!

    ResponderExcluir
  18. Daniel.

    Divulgue seu blog no Mosaico de Parceiros,à direita do blog.

    Deu pane,mas reeditei e está normal,com o add link.

    Leia meu último post do dia 21 sobre o mosaico e vai entender tudo.

    Beijinhos e ótima semana

    Dryka



    Blog Suas Histórias Nossas Histórias

    ResponderExcluir
  19. Daniel, obrigada pelas palavras no Ciranda de Frases...
    Vim conhecer Gago Poético, muito bom! Parabéns!
    No relacionamento a dois deve haver compromisso, unidade e confiança... Nada de Coleção de Troféus! Bonito poema!...

    Abraço

    ResponderExcluir
  20. Amargor claro e direto do "eu" poético, as desilusões ferem o que dantes era sublime, bela obra meu querido! grande abraço!

    ResponderExcluir