22 de outubro de 2013

Jantar a luz de vaga-lumes




Corri quilômetros para te abraçar,
As estrelas sentiam a minha alegria,
Lágrimas azuis cortinavam o céu
Banhando aquela noite de euforia.

Em minha frente você já estava,
Afoguei sua inibição de querer afago,
Um banquete de libido na fogueira,
Mergulhei nas profundezas do seu lago.

Uma nuvem invejosa de pudor,
Tampou os olhos curiosos da lua,
Libertamos a saudade trancada no peito,
E arrancamos as vestes naquela rua.

Beijamos de forma singela,
Depois foi ficando intensamente animal,
O véu da escuridão cobria tudo envolta
Menos a nossa linguagem não verbal.

A fome alastrava dentro de nós,
Pela cintura te inclinei na grama,
Contorcendo-se gritava meu nome,
Bichos profanos sujos de lama.

Satisfeitos ficamos por horas
Jantamo-nos a luz de vaga-lumes,
Genitálias exaustas pela intensidade
De uma paixão sem bons costumes.

Daniel André

20 comentários:

  1. Uau!!! quente...deliciosamente quente.
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Perfeito hein... cada dia melhor gago.

    Grande abraço manin.

    ResponderExcluir
  3. Hummmm...Delicioso!! Quentinho e apetitoso.. kkkkk
    Gostei de ler

    Beijo

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  4. Gostei. adoro poemas, com rima então melhor. Parabéns!
    Um abraço!

    ResponderExcluir
  5. Essa paixão sem bons costumes é deliciosa!
    Meu Poeta, amei essa selvageria toda. Não nego: fiquei de água na boca.
    Beijão!

    ResponderExcluir
  6. Uma paixão selvagem e arrebatadora.
    Gostei amigo Daniel
    bjs
    Carmen Lúcia-mamymilu

    ResponderExcluir
  7. Boa Noite Daniel.
    Eu demorei meu amigo a postar meu blog
    acabei de postar seu poema caso alguma coisa não estiver a seu gosto
    por favor me avisa. evanir_garcia@hotmail.com
    Um abraço obrigada pelo seu carinho, Evanir.

    ResponderExcluir
  8. Boa noite caro Daniel.. a poesia se remonta a todos os niveis.. desde o amor mais suave ao entrelaçar corpos debaixo dos cobertores.. por falar em vaga lumes rsrs é tão raro mas semana retrasada encontrei alguns no interior de minha cidade.. a natureza sempre viva como nós.. um lindo dia abração meu amigo

    ResponderExcluir
  9. Oi Daniel,
    Excluí porque errei o seu nome .Pode? Desculpa
    Mama mia, sua postagem é pra deixar qualquer um doido.
    Agora vou postar segunda e quinta-feira
    Beijos
    Lua Singular
    Vou deixar aviso no blog

    ResponderExcluir
  10. Olá Daniel,estou bem graças a Deus!
    Obrigada pelo carinho,beijinhos.

    ResponderExcluir
  11. " Jantamo-nos a luz de vaga-lumes " ... adorei esta parte ! Não existe forma mas delicada de dizer que estavam ao ar livre ! Parabéns meu amigo por mais um belo poema ! abraços

    ResponderExcluir
  12. Sensualidade e muito amor, não tem coisa melhor né?

    tenha um maravilhoso dia =)

    ResponderExcluir
  13. Gaguito, me deu calor esse poema! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Obs.: sobre seu comentário no meu blog, pela poesia Raro Mundo:
    No livro, poesias PARA TODA FORMA DE AMOR, alem das publicadas no blog, ainda têm mais cinco inéditas.
    É claro que o seu exemplar já está garantido. Só estou esperando chegar pra marcar-mos e eu te entregar. Ah! tem uma surpresinha no livro, mas vc só vai saber quando ler.

    Não conto! Não conto! e não conto!

    Abç!!!

    http://danlirando.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Depois de correr quilómetros, tanta fome teria de resultar num maravilhoso jantar recíproco, bem quente, saboroso, e em boa hora.
    Uma paixão com bons costumes não teria graça nenhuma, teria ?...;-)
    Adorei o poema, Daniel!
    xx

    ResponderExcluir
  15. Daniel.Que poema sensual,lindo,quente,romântico!

    Você é o máximo,querido amigo! Esse jantar à luz de vagalumes foi tudo!

    Nota 1000 para seu blog!

    Beijinhos

    Dryka



    Blog Suas Histórias Nossas Histórias

    ResponderExcluir
  16. deu até vontade de ...affff esqueci mesmo o que ia falar :D

    ResponderExcluir
  17. Nossa!!! que fúria amigo,deu até calor!! Realmente é de tirar o folígo.
    Lindo amei.
    Beijinhos e uma linda noite.

    ResponderExcluir
  18. De tirar o fôlego, Daniel! Muito bom :)

    http://planopalavras.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  19. Tuas letras são encantadoras, menino poeta!

    Hiper beijo!

    ResponderExcluir