20 de abril de 2013

Olhos famintos


Meus olhos:
dois meteoros incandescentes,
que buscam em cada canto da cidade
seu rosto despreocupado de levar a vida.
sofrem quando não te veem
e essa ausência, estrangula o meu lirismo
te procuro no infinito
em mim.
  
Caço-te farejando com a retina
alimento da minha visão.
Apareça,
quero fotografar sua vida
imprimir com a minha
e capitular no meu coração.

Daniel André.