25 de abril de 2013

Refém de mim


Vejo-me amarrado
nos acordos sociais
os neurônios criaram nós
na minha desprotegida cabeça.
Oportunidades desperdiçadas
amizades desencontradas
amor que não evolui
maternidade que não ampara
dias que voam
e anos que desaparecem
não sinto o mel
só o gosto do fel.
So digo que não estou bem
preso em mim 
sou o próprio refém.

Daniel André