25 de abril de 2013

O Homem que assistia novela




Era sempre a mesma gargalhada:
João, o escárnio de seus colegas!
Quando o relógio dava oito horas
Dizia: ate logo, vai começar a novela!

Poderia estar numa mesa com amigos
Torcendo para seu time da segunda divisão
Na euforia dos gritos saia de fininho
Para mais um dia de trama na televisão.

Sorria alto quando tinha cenas engraçadas
Chorou baixo quando a mocinha foi raptada
A sua mulher, toda prosa, adorava
E João, sentado no sofá ficava.

Quando mais um capítulo ia embora
Com pressa para rua ia correndo
Novela não é coisa de homem, diziam!
Com o olhar furioso, já iria se defendendo.

Não é uma história de amor na TV
Que desfaz um homem honrado
Sou pai de família, mereço respeito
Nos aplausos voltou a ser aclamado!

Daniel André.

********
Para embalar a poesia, sugiro que ouçam a música: "Fugiu com a novela", na deliciosa voz da Vanessa da Mata. 


Um comentário:

  1. Acho legal quando você ecreve assim do cotidiano. Eu não tenho juito isso. Até já tentei, mas sempre acabo indo por outra direção. Parabéns,Mestre!

    ResponderExcluir