13 de março de 2013

Platônica emoção



A poesia brota
Quando te vejo
Daí o tempo corre
O meu corpo para
Não movo um passo
Na andante calçada
Torno meus dias
Uma estátua
E fotografo toda
Sua simples vida.

Meu coração faz festa
Entra em erupção
Fecho os olhos
Acende a luz do coração
A mente evapora
Grãozinhos de imaginação
E posso sentir teu calor
Abraçando a minha emoção.

Flechas intrépidas
Atingem meu interior
Surge a coragem
Visceral, sem medo
Jorram cristalinas palavras
Da minha boca
E o outro “eu”
Diz que ainda é cedo.

De longe vejo
A paz do seu sorriso
Com ele navego
Em outras dimensões
Esqueço que existo
Encontro teu amor
Numa galáxia multicolorida
Te presenteio
Com uma rosa querida
E te amo,
Te amo tanto!
 
Do amor, nasce
Um átomo de ciúme
Viver do platonismo
Consume minhas noites
Pois todas elas
Sofro te cultuando.
Você não sabe
Mas somos um casal
Em plenitude se amando.

Calado,
Observando,
E ainda te namorando.
Sei dos teus horários,
Manias e tristezas
Se me desse à chance
De mostrar à beleza
Que é o meu amor,
Pegaria em minhas mãos
Abriria a porta do destino
E entregaria suas dores,
Teu corpo,
E teu desejo
Para que pudesse cuidar
Eternamente dentro de mim.

 

 Daniel André
 

18 comentários:

  1. Gosto muito de visitar espaços poéticos e poder perceber como cada poeta descreve seus sentires em versos... Muito belo aqui. Já estou acompanhando sua página.
    Um abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola Malu, muito obrigado pela sua visita. Saiba que também estou acompanhando seus pensamentos e boas energias. Fique na paz. Grande abraço,
      Dan.

      Excluir
  2. Eu sou gêmeo, acho que já te disso isso, mas em nada tenho a ver com meu irmão. Fico pensando, será que tô com o gêmeo errada? Será que o verdadeiro não é você?

    ResponderExcluir
  3. Muito belos esses versos...parabéns!
    Nil

    ResponderExcluir
  4. Parabéns belíssimo Texto... É difícil acreditar que hoje em dia ainda exista pessoas, preservando esse sentimento. Entretanto é algo tão comum, pelo medo de se machucar... Apesar que muitos acabam machucando ainda mais!
    Beijos...
    Espero você na minha página ;)

    ResponderExcluir
  5. Gago, belíssimo poema. Obrigada por ter me visitado. Também me tornarei uma visitante assídua do seu blog. Sucesso para os seus textos. Beijos

    ResponderExcluir
  6. hei lai lai lai viO

    tirando palavras de meu ser hehe..adorei ! bjus

    ResponderExcluir
  7. Ficar olhando de longe e sentindo de perto. Lindo querido amigo.
    Cá estou e fico.
    Um grande bj

    ResponderExcluir
  8. Que posso dizer?
    Lindos versos, amei seu cantinho e volto mais vezes. Tenho muito a aprender caro poeta.
    Até logo!

    ResponderExcluir
  9. Texto bem poético Daniel. Estou para agradecer tua adesão ao meu modesto espaço, para agradecer pelo comentário que fizeste lá. Sempre que puder virei aqui. Um abração. Tenhas um ótimo fim de semana, poeta amigo.

    ResponderExcluir
  10. Olá Daniel,
    gostosa mesmo esta sua casa tão cool!
    Gostei desse sentir aberto, só comprometido com a pessoa amada. Sorte de quem vê assim com esse olhar
    Te sigo sim
    Bji

    ResponderExcluir
  11. Bom dia, Daniel!

    Tenho encontrado seu sorriso lindo, por aí, nos comentários, e sua forma bem expressiva, de se dirigir aos seus amigos blogueiros. Gosto dessa sua franqueza.

    Sou portuguesa e tenho dois blogs. O meu post mais recente está no blog "Afetos e Cumplicidades". No outro, a opção comentários, está fechada, porque recebi um comentário meio despropositado, lá. Depois, abrirei.

    Quanto ao poema que escreveu, achei montes de graça, porque está tão natural, como você, e exprime aquilo que, seu eu-lírico, aliás, pensa e sente.

    Esse tipo de amor é muito seu. Portanto, continue amando, desse jeito, porque as sementes estão sendo lançada, cuidadosamente à terra, e logo, logo, colherá os frutos.

    Bom domingo e melhor semana.

    Um beijo da Luz.

    ResponderExcluir
  12. Bem, só agora reparei, no título do poema. BOA!

    É mesmo platonismo emocionante.

    Beijos da Luz.

    ResponderExcluir
  13. Qdo o amor toca nossas vida é algo mágico =)

    ResponderExcluir
  14. Boa tarde, Dan. Interessante o olhar platônico, esse sentir que ao longe vaga, revelando emoções intensas, perdidas, mas ao mesmo tempo tão encontradas em nós mesmos.
    A possibilidade deste amor existir na plenitude de corpos e alma não é impossível, certamente haverá o dia em que em que ela se manifestará com todo o poder contido nela.
    Quando o amor fala ao nosso coração, seja de que jeito for, ele arde, abençoa e renova.
    Aproveite a sensibilidade das palavras e declare com veemência este sentir!
    O que poderemos ouvir da vida é um sim ou um não, faz parte!
    Intenso e profundo, assim como você, poeta!
    Tenha uma semana de paz!
    Beijos na alma!

    ResponderExcluir
  15. CORREÇÃO: HAVERÁ O DIA EM QUE ELA...
    Beijos, amigo.
    Preciso falar com você!

    pa-pinna@bol.com.br

    ResponderExcluir
  16. Olá, Daniel, Boa noite,
    ...cultivar um amor platônico é viver em um mundo de fantasia. A pessoa imagina o que quer. No universo de faz de conta, a pessoa não sofre, mas também não vive. Ou seja, não aproveita a relação a dois...porém, contudo,entretanto, como Poeta , aproveite a sensibilidade das palavras e declare , sim e sempre, este sentir... semeando amor, irá colher amor...
    Obrigado,
    Pelo carinho, belos dias, abraços!

    ResponderExcluir
  17. Bom dia Daniel
    A amizade verdadeira deixa marcas positivas que o tempo jamais poderá apagar. E você marcou meu coração pois és uma pessoa mega especial e eu te gosto muito. Hoje é o dia do “Amigo virtual”, o nosso dia! Vim te trazer o meu carinho e estreitar os laços de afetividade que se criou em nós desde o dia em que nos conhecemos. Um dia feliz e iluminado!
    Beijos desta amiga que te admira
    Gracita

    ResponderExcluir