30 de janeiro de 2014

O altar




Quando as montanhas escolhem,
Minhas costas para descansar,
Dobro meus joelhos cansados,
E medito no meu altar.

Nesse altar não há singularidade,
Há deuses do bem sem antagonismos,
Preconizam humanidade e amor,
No fechar dos olhos, reflito.

Fecho a cortina do mundo,
E quando abro, um prisma diferente,
Flutuo na mandala das verdades,
De uma pomba da paz reluzente.

Na ultima galáxia verde esmeralda,
Um santuário de plena harmonia,
Sou recebido por Jesus, Oxalá, Krishna e Buda,
Com palmas para minha alegria.

Diante de uma mesa brilhante,
Aprendo ensinamentos valiosos,
Sou acolhido por grandes homens,
Que me conhecem no fundo dos olhos.

A calda de um cometa azulado,
Conduz meu espírito para o lar
Deus observava sorridente,
O legado da tolerância que irei propagar.

De volta para o lampejo da fé,
O meu altar é um abrigo seguro,
Nele encontro as forças que preciso,
Para o sol clarear o escuro.

Dan André



31 comentários:

  1. Oi Daniel,
    Sua poesia é tão linda que nem sei o que comentar. Só posso dizer:
    Parabéns filhote!
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderExcluir
  2. Lindo ... tb tenho meu altar particular onde me abrigo e mantenho acesos meus lampejos de fé ...

    Beijão

    ResponderExcluir
  3. Uma poesia linda de viver !
    Amei amigo André.
    bjs e obrigada pela visita
    Carmen Lúcia-mamymilu

    ResponderExcluir
  4. Boa tarde Daniel

    Que maravilhoso poema....AMEI

    Beijinho

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  5. Com muito carinho
    hoje venho agradecer a você que me visitou
    e me paraberabenisou
    pelos 9 anos na Blogosfera
    e 4 anos viajando pelo mundo na minha doce viagem.
    Foram anos de caminhada
    retirando espinhos ou pequenas pedras
    com cuidado eu fui lapidando todas
    transformando pedras em joias de amizades.
    Deixei na minha postagem um mimo se
    gostar ficarei feliz em ver no seu blog.
    Um abençoado final de semana beijos
    e meu eterno agradecimento por caminhar continuar
    seguindo minha viagem isso se chama amor e fidelidade.
    Eu sempre vou contar com sua amizade.
    Quando for preciso estarei sempre aqui para ter força,
    coragem para continuar minha viagem.
    Abraços fraternos ..Evanir..

    ResponderExcluir
  6. Lindo e muito bem cadenciado. Meditar abre portas interiores que às vezes desconhecemos.

    ResponderExcluir
  7. Belo poema com ótima estrutura. Parabéns!

    ResponderExcluir
  8. Um altar onde a meditação se une à vida.

    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Que lindo andre!
    Um poema que deixa todos os deuses
    a vontade para ouvir ou não o silencio da ração.

    Deixo beijo doces paqra voce. e uma noite aconchegante

    ResponderExcluir
  10. Ter montanhas às costas é um grande peso, e os deuses só têm mesmo é que ajudar-nos, mas caprichosos, já que de nós tomaram as qualidades e defeitos, obrigam-nos a entrar em nós em reflexão, lá bem dentro onde os próprios deuses gostam de morar. Nós somos o nosso próprio santuário, e a partir de nós soltamos todas as pombas e o brilho que o universo tem é dado sempre pelo nosso olhar.
    Esta é a minha visão sobre o assunto.
    Você escreve lindamente, e tem decerto uma alma muito leve e cintilante. As montanhas só poderão ficar leves.
    xx

    ResponderExcluir
  11. Buscar a paz interior e resgatar a fé é uma grande tarefa =)

    ResponderExcluir
  12. Fé, um assunto pertinente e ao mesmo tempo complexo.
    Você foi muito feliz ao falar desse altar, que não está obrigatoriamente situado num templo. Sem falar que não importa o nome que cada um dá ao Transcedente, o que importa é a harmonia entre Criador e criatura.
    Beijão Meu Poeta homem-menino!

    ResponderExcluir
  13. Nossa Dan, ESPLENDOROSA tua poesia. Um bj meu rei.

    ResponderExcluir
  14. Que preciosidade Dan! Todos nós precisamos de um altar onde possamos nos encontrar, né?Nem que seja o templo de nosso espírito!

    Parabens garoto, pela profundidade poética!

    Beijos na doce alma poética!


    ResponderExcluir
  15. Gostei muito do post.
    Beijos, chuchu ♥

    cerejices.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  16. Oi Daniel, Passa o seu e-mail no meu comentário do blog que é moderado, eu copio e excluo o comentário. Eu tive problemas com e-mail, preferi tirá-lo.
    Você não sabe como eu sou por dentro, mas por fora tenho fotos...você viu? no final do blog e vou tirar umas mais recentes para uma breve postagem.
    Obrigada pelo carinho
    Como eu sou? Uma mãe incondicional, uma esposa dedicada e gosto da veracidade.
    Lua Singular

    ResponderExcluir
  17. Boa noite, Dan. Uma liberdade de crença que antes de tudo se inicia em nós mesmos.
    Quando fechamos os nossos olhos e contemplamos com mais firmeza o lado espiritual, tudo ao nosso redor terá uma satisfação e evolução melhor!
    Fé é algo muito pessoal, cada um tem a sua forma de se encontrar com o espiritual e se fortalecer!
    Tenha um fim de semana de paz!
    Beijos na alma!

    ResponderExcluir
  18. Olá, Daniel
    Fé, Criatura,Criador, altar...
    .. a diversidade se tornou um pluralismo religioso...Além disso, a harmonia permite a diferença e o conflito, a comunhão passa por cima dessas questões. A harmonia reconhece a diferença, e na comunhão todo mundo é igual...
    Obrigado, belo domingo,abraços!

    ResponderExcluir
  19. Olá, querida menino, Dan!

    Que lindo é esse seu altar, em forma de seu sumptuoso poema!
    Adorei tudo o que você escreveu, porque me sinto como que noutra esfera: a do bem e a do perfeito.

    Bom domingo.

    Beijinhos da Luz.

    ResponderExcluir

  20. Caro amigo e poeta Daniel ...!!!

    Senti-me honrado com mais uma sua presença
    Em meu blogue, com o seu carinho de sempre.
    Passando para retribuir, deixar o meu abraço e
    Carinho, desejando-lhe um lindo Domingo e,
    Maravilhoso final de semana. Que a paz, o amor e
    A felicidade, sejam constantes em seu coração.
    Muito lindo o seu Poema. O seu Altar da vida.
    Gostei muito. Está de parabéns como sempre.
    Beijos de luz !

    POETA CIGANO – 02/02/2014

    http://carlosrimolo.blogspot.com
    “Poesias do Poeta Cigano”

    ResponderExcluir
  21. Oi oi amigo Daniel,obrigada mais uma vez pela tua visitinha lá no meu cantinho,agradeço-te e quero desejar-te um excelente mês de fevereiro,tudo de bom para ti!! Muitos beijinhos,fica com deus e até breve!! http://musiquinhasdajoaninha.blogspot.pt

    ResponderExcluir
  22. Oi Daniel,
    Você está me mimando muito, depois acostumo.
    Por dentro sou: gulosa, beijoqueira, sincera, brava e corajosa. Você viu na minha foto, tive coragem aos 45 anos de casar com aquele garanhão de 38 anos disputado pelas garotas na cidade. Fiquei viúva novinha: 37 anos e sou mineira.kkkk
    Sou muito feliz
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderExcluir
  23. Olá,Boa noite,Daniel
    Obrigado pelo carinho da visita,bela noite e feliz início de semana, abraços!

    ResponderExcluir
  24. Todos temos nossos "altares"... muito bom, adorei!!! Passando para retribuir e agradecer tua visita ao TPM! Volte sempre... será um prazer te receber, caro poeta! Hugzão!

    ResponderExcluir
  25. Caraca véio!
    Que inspiração hein?
    Poema e gravura lindos.
    Abração.
    Histórias, estórias e outras polêmicas

    ResponderExcluir
  26. Caro amigo

    Há na fé,
    a capacidade
    de nos derreter geleira,
    e assim,
    fazer-nos voar...

    Ser feliz,
    é deixar-se engravidar
    pela simplicidade da alegria.

    ResponderExcluir
  27. Simplesmente divina, a sua composição; bela postagem!
    Abraço.

    ResponderExcluir
  28. Lindo seu altar Daniel.
    Lá você recebe luz energias.
    Maravilhoso!!
    Adorei amigo.Beijinhos.

    ResponderExcluir
  29. Daniel: ÉS GRANDE!
    Muito bom!

    O TEU ABRAÇO

    ResponderExcluir
  30. Oi Daniel
    Como vai meu filhote
    Saudades de você
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderExcluir
  31. Divino, lindo. Te adoro gago.
    Beijinho doce.
    Marcia Werman

    ResponderExcluir