14 de janeiro de 2014

Hotel de estrada



Salve os hotéis de estrada!
Santuários de lealdade,
Que obedecem ao fogo,
Das pessoas e suas expectativas,
Com suas fantasias,
Que transpiram cio,
De um coito emocional.

Dentro da simplicidade,
De um cubo matemático,
Haverá a fome que alimenta,
Desejos sexuais em êxtase,
Das emoções e benções,
De uma missa corporal,

É no ímpeto ardente,
Das paixões profanas,
Que se abrem as cortinas,
Para o cenário de corpos,
Que se lambuzam,
Em cima de uma cama,
Redondamente cega,
De um tesão declarado.

Gritos de deleite carnal,
Sacodem frases de batom,
Escritas na parede,
E nessa fogosa erupção,
São ejaculados desejos,
Junto de muitas almas,
Que deixaram seus registros
Em qualquer hotel de estrada.

Daniel André 



"Hotel California" é uma música da banda The Eagles do álbum de mesmo nome, lançado em 1976.1 Outros músicos também a gravaram, como o brasileiro Emerson Nogueira e o grupo Gipsy Kings.2

21 comentários:

  1. oi Daniel

    Quanta criatividade, nunca havia pensado nas coisas que descreveu rs...

    ResponderExcluir
  2. Boa noite Daniel

    Que caloroso, doce e apetitoso poema....Adorei... ai ai ehehehheh
    Gostei muito, Amigo

    beijinho
    E obrigado pelo carinho.

    ResponderExcluir
  3. Uau! Dani, que poema sensual. Adorei.
    Beijos boa semana

    ResponderExcluir
  4. Menino que delícia!
    Ah, como existem desejos
    profanos e insanos deixado
    nos hotéis de estrada... aiai!!!
    Adorei!!!! Aquela música do
    George Michael eu adorooooo!
    Bjs meu rei.

    ResponderExcluir
  5. Olá, Daniel!
    Belo e intenso "retrato" poético de um hotelde estrada....
    ... esses hotéis de estradas têm uma rotatividade muito grande de pessoas e...sabe se lá, de desejos,fantasias, energias e o tanto mais de coisas que já se passaram entre as paredes de um quarto...
    Boa noite,obrigado,belos dias,abraços!

    ResponderExcluir
  6. Olá Daniel:
    Caso para se dizer:
    Ai se as paredes falassem, quantas histórias teriam para contar, de amores e desamores!
    Quantas paixões avulsas ou paralelas!

    ABRAÇAÇO

    http://diogo-mar.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Cubículos de luzes vermelhas imortais! abraços

    ResponderExcluir
  8. Bela descrição...
    Descrição de um espaço físico e também do que é sentimento, desejo, paixão.

    Abraço pra você.

    Ana Virgínia.

    filhadejose.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Ah os desejos não conhecem limites! reprimi-los não tem como! o jeito é se entregar! é correnteza violenta mesmo!

    Verso sensual sem ser vulgar, És grandioso poeta Dan! grande abraço, até sempre!

    ResponderExcluir
  10. Boa tarde Daniel.. lugares estes carregados de energias psiquicas.. as vezes temos que atracar num.. mas que tem muitas coisas no ar tem.. ficou muito bem retratado o que neles acontece né.. abração amigo

    ResponderExcluir
  11. Oi Daniel
    E quem não os conhece?kkkk
    Você tem uma criatividade imensa, foi do começo ao fim sem engasgar.kkk
    Ontem alguns ficaram sem minha visita, estou com virose, tô indo bem devagarzinho.
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderExcluir
  12. Um grande poema do concreto e do profano. DE desejos libidinosos e fantasias que passam paralelamente pela mente e e pelo corpo de homens e mulheres, seja num hotel de estrada ou não. Só poderia ser uma descrição ritmada e intensa; é que sem os prazeres do corpo não existe alma que aguente...;-)
    Gostei muito!
    xx

    ResponderExcluir
  13. Me fez lembrar o tempo que visitei um lugar desses,mas não era na beira de uma estrada.E sim num bairro tranquilo.
    Daniel, você anda impossível!

    ResponderExcluir
  14. Olá!!!, Deus te abençoe boa tarde, amigo que belo poema amei, SUCESSO AMIGO
    Blog: http://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br
    Canal de youtube: http://www.youtube.com/NekitaReis

    ResponderExcluir
  15. Muito bem descrito. essas emoções e energias só mesmo quem passou por elas que sabem....Gostei muito!
    Você escreve com perfeição Andre.
    Quer dizer que vc é canceriano também?? adorei saber eu sou dia 21;
    Beijos amigo, uma noite de beleza e luas

    ResponderExcluir
  16. Sem palavras, emocionante!!!
    Parabéns
    :)

    ResponderExcluir
  17. Uau!!!
    Gosto disso, dessa aventura em lugares diferentes, a beira da estrada e a caminho de um lugar qualquer.
    Os desejos saciados e as delícias de amar.
    Ô coisa boa!!
    bem descrito e que mexe com a imaginação da gente.
    Gostei
    Bjs
    Ritinha

    ResponderExcluir
  18. Provocante poesia que mexe e remexe com aquela libertinagem oculta, mas feroz e indomável quando livre das garras do pudor.
    Parabéns Daniel, você descreve com excelência as sensações dos cenários que você propõe, é como despertar a nossa imaginação para que ela busque lembranças ou elabore fantasias, fazendo-nos respirar cada desejo em forma de palavra.

    Grande Abraço

    http://leigopoeta.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  19. Alegre-se a cada nova manhã pense que com um novo dia pode-se começar uma nova vida.
    Mas começar sem medo do que pode vir a acontecer,
    viver um dia de cada vez e sempre olhando para frente, simplesmente começar.
    Tente se basear no exemplo de um simples amanhecer, embora aconteça todas as manhãs,
    são poucas as pessoas que podem testemunhar a beleza que é quando a noite
    a noite termina e vem no horizonte o espetáculo do nascer do Sol.
    Obrigada pelo carinho desejo um abençoado final de semana .
    Beijos ,Evanir..
    Poeta saudades de vc.

    ResponderExcluir
  20. PROFUNDÍSSIMO!
    Mais um pedacinho da vida retratada poeticamente em teus desnudos versos!
    Então, parabéns novamente!
    Deliciosa de ler tua inteligente inspiração.

    Beijo

    ResponderExcluir
  21. Oi, querido Dani!

    Estou aqui. Estive lendo o poema que falou lá no seu comentário, este, e NOSSAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!

    É talvez, um do poemas mais sensuais e bem construídos que já li, feitos por você.

    Os poemas que escrevo não são bem "Hotel de estrada", aliás, não são mesmo. Se reparar, ela, "Luz" vive momentos amorosos com personagens imaginados, mas, ou na casa dela, ou na dele ou em hotel de luxo, mas eles e a "Luz" já se conhecem há algum tempo, e não é nenhuma "rapidinha", é AMOR. !

    Claro que o que acontece nos meus poemas, o ato da paixão e doação, é igual àquele que é vivido num hotel de estrada, mas o ambiente e a intenção que envolve tudo isso, é que é bem diferente.

    Um resto de lindo dia, com perfume de jacarandá.

    Beijos da Luz, com enorme ternura.

    ResponderExcluir