20 de março de 2014

Senhora




Antes que o galo
Comece a cantar
Acorda a senhora
Sempre sem hora
Com sorriso alegrar.

Na fiel penteadeira
Do tempo de moça
Se olha no espelho
Penteia os cabelos
E amarra a preguiça.

Com pó de arroz
Preenche o rosto
E ainda faz gosto
De se perfumar
Com leite de rosas.

No fogão a lenha
Esquenta o café
Sandália no pé
No ombro o xale
De tricô aveludado.

No tabuleiro de palha
Debulha o milho
Joga no terreiro
E as galinhas ciscam
A terra por inteiro.

Com o gato amigo
Vai para a missa
Nas mãos um terço
Reza salve rainha
Dentro da igrejinha.

Dan André