24 de novembro de 2015

Igrejinha




Por séculos naquele vale
Habitavam sábios monges
E pessoas simples que cultuavam a paz.

Envolvida no verde silvestre
E no cantar do uirapuru
lá estava a igrejinha, sempre a encantar.

Romarias foram feitas
Batismos celebrados, e
Amores canonizados.

Por séculos naquele vale
A igrejinha decora a fé
E alimenta infinitos sonhos.

Daniel André


E para acompanhar o cenário poético de "Igrejinha", Jesus, alegria dos homens de J.S.Bach. 

8 comentários:

  1. Oi Daniel
    Quanto tempo!Saudades
    Adorei sua poesia, quanta paz havia naquele lugar
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderExcluir
  2. Bom dia!
    Linda canção e lindo poema, baseado na imagem, suponho, aliás, até eu gostaria de morar nos arredores desta igrejinha!

    ResponderExcluir
  3. Bom dia
    Que lindo poema..Adorei!!

    Beijo e um dia feliz.

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  4. Hoje em dia, muitas pessoas não valorizam a vida com Deus, e a simplicidade dela.

    Um lindo dia pra vc =)

    ResponderExcluir
  5. Não sou de frequentar igrejas, mas quando vou aproveito a paz e a energia da presença do Criador que aliás, deve está sempre dentro de nós, não importa o lugar que estejamos. Um bju doce meu querido.

    ResponderExcluir
  6. Parabéns Daniel...muitas felicitações!
    Agradecemos sempre poder contemplar tão ricas, fecundas e belas poesias!
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  7. Um cenário bucólico um palco perfeito para o seu belíssimo poema Daniel.
    E teus versos nos remete a paz que a igreja nos traz quando nela adentramos para silenciosamente conversar com Deus
    Um grande abraço

    ResponderExcluir
  8. Belíssimo Dan.

    Que saudade de você moço sumido rs
    Tambem estive distante mas estou de volta.

    Beijos

    ResponderExcluir