1 de dezembro de 2014

Abajur, blues, jazz, dois copos

O abajur vermelho
Deixava a sala rubro veludo,
E dois corpos sossegados
Em cima dos suspiros profundos
Nuvens de bem estar paixão.

O ambiente nostálgico do blues
Encaixava-se com a rouquidão de prazer
Cenas antigas do cinema mudo,
Preto e branco, elegância da interna magia
Ternura, mas mudo, e explodindo amor.

O corpo deles é jazz,
Uma melodia sincopada, bem ajustada
Olhos risonhos de uma trilha sonora feliz
De um casal invadido pelo amor.

Dois copos de despudor,
Dançando sob um lençol vermelho
Embriagados, neblina de bons sonhos,
Beijos dourados, faíscas de felicidade
E ela,. Fitzgerald na vitrola.

Daniel André


Ella Jane Fitzgerald (Newport News, 25 de abril de 1917Beverly Hills, 15 de junho de 1996) também conhecida como a "Primeira Dama da Canção" (em inglês: First Lady of Song) e "Lady Ella", foi uma popular cantora de jazz estadunidense.2 Com uma extensão vocal que abrangia três oitavas, era notória pela pureza de sua tonalidade, sua dicção, fraseado e entonação impecáveis, bem como uma habilidade de improviso "semelhante a um instrumento de sopro", particularmente no scat.

15 comentários:

  1. Bom dia meu rei!!!!
    Mas que poesia linda,
    com uma sensualidade
    nas entrelinhas.... Amei!
    Bjus querido!

    ResponderExcluir
  2. Boa tarde André
    Que sala!
    Ah! Se ela pudesse falar
    Bela poesia
    Bárbara

    ResponderExcluir
  3. Um bonito ambiente, o vermelho dá vida. Adorei o poema.

    Beijinhos e uma semana feliz.

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  4. Um poema sensual numa quente atmosfera de jazz e de blues, de cinema mudo e um copo para ajudar ao ambiente.
    Um clima de amor e elegância, e a grandiosa voz de Ella Fitzgerald na vitrola.
    Gostei muito, Daniel.
    xx

    ResponderExcluir
  5. Voltou com tudo em meu cara? Belíssimo ....

    Ella Jane Fitzgerald é o máximo ... adoro ...

    Beijão

    ResponderExcluir
  6. Voltou impossível, como sempre..
    cenas do cinema em preto e branco...amor (mudo) explodiiiindo!
    sau-daaaa-deeee mais que forte
    beijo na testa

    ResponderExcluir
  7. Bom dia amigo de versos..
    numa imagem a gente descortina poesia né..
    seja qual for a música exceto funk srrs
    qualquer ambiente se torna propicio ao melhor..
    abraços garoto

    ResponderExcluir
  8. Voltou bem inspirado!
    Com um poema lindo e sedutor!!
    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  9. Hum...que maravilha! Mt rico o seu poema, enfim, um convite ao que é bom; ao erudito com um toque de cultura popular!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  10. Parabens!! Ella Fitzgerald é tudo de bom!!!

    Grande abraço

    ResponderExcluir
  11. Que maravilha!
    Seu poema é show demais!
    Bravo!!!!!
    bjus
    http://www.elianedelacerda.com

    ResponderExcluir
  12. Viajei na tua poesia.
    Eu transportei meus pensamentos com minha esposa para este ambiente.
    Que pensamentos?
    Reservo-me em não contar - rssss.
    Abraços.

    Histórias, estórias e outras polêmicas

    ResponderExcluir
  13. Olá Dan! quanta elegância nos versos! sinto falta disso: uma poesia que pinta um quadro sem tinta, só com a potência das palavras.Bom demais.
    Abraço! muita poesia na sua vida! até sempre!

    ResponderExcluir
  14. Muitíssimo intenso!
    O ressaltar do fundo musical, fechou com maestria poética. Afinal, musica é item imprescindível nestes momentos!

    Beijos poéticos.

    ResponderExcluir