29 de novembro de 2014

Do ciúme


Se o amor repousar no poente
Nascerá aquela febre ardente
Um ciúme, arrebatador, quente
Impetuoso sentimento pungente.

Se um dia ele escorrer em teu peito
Deixara-te prostrado em cima de um leito
Exigira o teu mais que perfeito
Porque o outro, sempre será suspeito.

Nele se confia, desconfiando
Contradiz-se em “estou te amando”
Perdoa se desculpando,
Sofrendo sempre com os anos.

Em sua forma mais branda e serena,
O ciúme é a proteção que não envenena,
É o tempero certo para certas cenas
De amor, de paixão, e coisas pequenas.

Daniel André.
 


9 comentários:

  1. Um poema fantástico!!

    Beijos

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  2. Gostei muito do poema, demonstrativo de como se vive com intensidade um grande amor. No entanto, confiar desconfiando pode ser um mau princípio. Digo eu, que nunca fui ciumenta, mas compreendo que quem ama intensamente tem sempre medo de perder, daí essa fragilidade do ciúme.
    Mas o ciúme, se não for com conta peso e medida, pode envenenar e muito uma relação.
    Bom domingo, Daniel.
    xx

    ResponderExcluir
  3. Que lindos e maravilhosos versos meu amigo... Parabéns!!

    Descrevestes com maestria o sentimento que se faz presente na alma dos que amam... Não haveria melhor descrição banhada com tanta poesia...

    Forte abraço é ótimo domingo meu amigo!

    ResponderExcluir
  4. Boa tarde caro amigo..
    tema este que já rendeu-me poesias tb..
    as pessoas alimentam demais este sentimento e dizem ainda que é pq amam..
    ng ama colocando o outro numa coleira..
    acho ridículo..
    mas tem pessoas que se sujeitam a isso.. depois divórcio.. estress.. abraços

    ResponderExcluir
  5. Bom dia, Daniel.
    Também já escrevi sobre o ciúme, mas do mesmo modo que você, ele só vale se for com um tempero brando, calmo e sereno, aquele de quem ama cuida, fora isso, ele somente atrapalha qualquer tipo de relacionamento tornando-o doentio, sei muito bem como é.
    Certamente, isso não fará bem algum aos envolvidos.
    Saudades.
    Tenha uma semana de muita paz.
    Beijos na alma, amigo.

    ResponderExcluir
  6. Oi Dan.

    De fato, para o ciume ser tempero, ha que vir brando e sereno, pois na forma intensa, é controlador, destruidor... e não há relacionamento que sobreviva.

    Que bom te ver de volta, moço poeta.
    Se demora, sinto saudades.

    Beijo grande!

    ResponderExcluir
  7. Parabéns... bom resumo do que mais acontece em relações ardentes e irracionais!
    Abraço.

    ResponderExcluir
  8. Meu querido, ciúme é coisa de pessoas inseguras.
    Quem ama confia... é assim que eu penso. Se quebram
    nossa confiança, não merecenosso amor... a fila anda.
    Nenhuma dor é eterna. Bjusss doces

    ResponderExcluir
  9. Tenho ciumes de um gago carinhoso...

    ResponderExcluir