10 de junho de 2018

O retorno



Retorno ao passado que hoje é presente
não ouço vozes, nem vejo mais pessoas
e na minha face, a cusparada do tempo
vergonhosa e que atordoa.

Recebo o julgamento moral dos imperfeitos
enquanto conserto o caos desse pretérito
os leigos juízes da hipocrisia
fazem questão de instaurar inquérito.

Dedos que apontam erros
erros costurados de penitências
e no silêncio, a minha ciência.

Busco a força na esperança
deixo de lado o transtorno
e recomeço, com o meu retorno.

Daniel André

14 comentários:

  1. Um poema lindo demais:))


    Bjos
    Votos de uma boa noite.

    ResponderExcluir
  2. Recomeçar é sempre encontrar outros caminhos…
    Gostei do poema.
    Uma boa semana.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Agradecendo a visita por lá e retribuindo. Sua obra é ímpar e singular. Viajando por aqui por seus escritos. Linkando para não perder de vista.

    Beijo grande ...

    ResponderExcluir
  4. Boa tarde, Dan. Julgamento nunca foi atitude inteligente, e se notarmos bem, ele vem de pessoas que tem muito a esconder e não reconhecem seus próprios defeitos.
    O desprezo e o melhor.
    Parabéns.

    Achei que vc nem tivesse mais blog.
    Eu estava com problemas na minha conta, parece que foi resolvido, tanto que, consegui postar.
    Espero que esteja bem.
    Fique com Deus e grata pelo carinho.
    Beijos na alma.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É sempre uma alegria te encontrar por aqui amiga. Andei ausente do blog por quase dois anos. Porém escrever, muita das vezes nos ajudar a resgatar nossa auto estima. Grande abraço! Gratidão.

      Excluir
  5. Oi Dan,
    A sua mãezinha tá doente e você a abandonou.
    Como sempre escreve poesias lindíssims que alcalmam meu coração
    Não suma, por favor
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mãezinha, preciso do seu whatsapp para conversarmos. Sinto sua falta. Você é luz!

      Excluir
  6. É isso Dan! Cair, levantar, sacudir a poeira e seguir em frente. Recomeçar nunca é tarde e deverá ser prioridade. Belo poema amigo.

    Abraços e muito amor, saúde e paz para ti e para os teus.

    Furtado

    ResponderExcluir
  7. Ola Dan
    Não importa como caímos e sim como levantamos.
    A vida é bela e vale ser vivida.
    Beijos meus
    Bandys

    ResponderExcluir
  8. Oi Dandan! Que surpresa , e que retorno meu amigo poeta!A respeito do lirismo, digo que seu eu lirico e´de uma sensibilidade esplêndida. Confesso que senti sua falta poeta. Aqui fazemos amigos com afinidades, e onde podemos nos expressar igualmente, numa mesma linguagem. Gostei da troca de nome do blog, porque você meu caro, e´maior que qualquer falha física; Sua alma diz sem rodeios. Grande abraço, e muito feliz por estar de volta, e com estilo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gratidão e carinho por esse abraço virtual, que recebo toda vez que aparece por aqui.

      Fique na paz querido.
      Dan

      Excluir
  9. É ausnsq eu for grande eu quero escrever assim!!

    ResponderExcluir