4 de abril de 2015

O palhaço desolado

Sem vontade para animar
Apenas aprender e ouvir,
O circo que me envolve
Empurra-me para distrair.

O silêncio já respeito,
Um desânimo já enraizado,
A face carrancuda,
Um palhaço desolado.

O dia nem sorriu,
A escuridão insiste se despedir,
Difícil de a alegria voltar,
E se ela vir, logo irá partir.

Tem dias que o pessimismo bate
Mas vem o sol raiar alegria,
Com um sorriso amigo tudo passa,
Da nuvem negra de melancolia.

Novamente eu volto à vida,
Flores amáveis irei distribuir,
O picadeiro eleva o palhaço
Gargalhadas irão sair.

Daniel André


7 comentários:

  1. Oi filhote,
    Corre nas tuas veias a essência poética. Vá em frente.
    Seu Top Comentarista não está funcionando, dê uma olhada
    Feliz Páscoa

    ResponderExcluir
  2. Oi Dan... eu ando mesmo assim, como teus versos descrevem... tem dias que a tristeza chega e não quer ir embora, mas sou teimosa e corro atrás da alegria, que anda brincando comigo de esconde-esconde... Um bj meu querido.

    ResponderExcluir
  3. Que poema lindo!! Adorei

    Que esta Páscoa seja de renovação e Paz!
    Feliz Páscoa
    Beijos doces.

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  4. Tem dias que parecem ser tudo cinza
    E a gente fica ranzinza...
    Mas segue sua sina e não desanima..
    E faz tua rima!!

    beijão

    ResponderExcluir
  5. Muito bom, parabéns pela excelente reflexão poética! Abraço!

    ResponderExcluir
  6. Eae Daniel! Desculpa por ter sumido.

    Como sempre mandando ver nas poesias.

    Parabéns brother, abraço!

    ResponderExcluir
  7. Bom dia Daniel !O que não devemos mesmo , e' deixar que o mundo nos roube os sorrisos ... Belo poema viu ! Abraços

    ResponderExcluir