21 de outubro de 2014

Filósofos de ônibus




Rostos acordados, outros dormindo
É a rotina dos filósofos de ônibus,
Trabalhadores em seus universos
Pensando sobre as quatro rodas
Na temporariedade que é viver.

Na bolsa, a marmita, o alimento do corpo,
Na mente, os sonhos, alimento da alma
Cada um em sua particularidade
Admirando as mesmas paisagens
E ouvindo o ronco dos motores.

Da janela, há infindáveis questionamentos
Semblantes notadamente apaixonados,
Alguns ansiosos, com medo, e que se unem
Em busca de uma inteligência maior
Para resolver a intimidade de seus problemas.

Um dia termina, e outro começa
Dentro do ônibus a chance de pensar
E perceber que a verdadeira mudança
Não está em sair de um lugar para o outro
A mudança está dentro de nós.

Daniel André.

20 comentários:

  1. Boa tarde meu amigo poeta...
    e que bom quando tais filósofos criam versos e outras formas ao invés de ficar alimentando tanta negatividade pelo ar..
    já fiz muito soneto em onibus..
    sempre dá um tempinho né.. quando a inspiração esta boa.. abraços e até sempre

    ResponderExcluir
  2. Oi, filhote
    Quantas saudades de você, chegou bem na hora da minha saída.
    Você não clicou no link para ler uma linda poesia que fiz para todos vocês.
    De vez em quando aparecerei como sombra aqui.
    Beijão
    Lua Singular

    ResponderExcluir
  3. Olá Daniel, li os comentários e fiquei muito feliz em saber do seu retorno.
    Voltou com força, refletindo sobre sonhos e ansios que carrega cada usuário de ônibus.Durante o percurso de casa pro trabalho e vice-versa, pensam em mudanças, em outras direções guiadas pelo coração.
    Beijo na testa!

    ResponderExcluir
  4. Há Quanto tempo Hein??

    Parabéns pelo fabuloso poema. Adorei
    Veja se não desaparece, loool


    Beijinhos

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  5. Meu lindo e querido amigo A cada viagem desconhecidos dividem o mesmo espaço e silenciosamente se misturam tantos sonhos, tantas dúvidas enfim, uma confusão diária de sentimentos... é a vida. Bjuss doces :))

    ResponderExcluir
  6. Olá Daniel
    Grande retorno amigo e com um poema visceral. A mudança começa dentro de cada um. Perfeito!
    Beijos com carinho

    ResponderExcluir
  7. Olá Daniel
    Acabou de contar minha vida nesse poema :)
    Me vi em cada verso.
    Em cada viagem temos uma chance de pensar muito na vida e de mudar e refletir nossa filosofia no dia a dia.
    Abraços
    Blog Fernu Fala II

    ResponderExcluir
  8. oi Daniel

    A rotina é maçante e cansativa,mas a mudança está dentro de nós.
    No ônibus a gente pode observar as pessoas e perceber que todas são iguais.

    Um lindo dia pra vc =)

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Excelente retorno! Agradecemos a volta e parabenizamos! Sorte e saúde na sua vida!
    Abraço.

    ResponderExcluir
  10. Ola querido Dan!

    Que poema mais atual e verdadeiro!
    De fato, a mudança deve ser feita primeiro por dentro.

    E você sempre tao inspirado, criativo e perspicaz em seus belos versos.
    Parabens poeta!

    É bom demais te ver aqui..

    Beijos!

    ResponderExcluir
  11. Amigo, a vida do trabalhador brasileiro é pesada e triste, pois nem transporte coletivo digno é oferecido.
    Somos mesmo todos iguais, diferenciados por oportunidades!
    A mudança é necessária!
    bjus e bom final de semana!
    http;//www.elianedelacerda.com

    ResponderExcluir
  12. Muito boa essa poesia, parabéns pela criatividade.

    Arthur Claro
    http://www.arthur-claro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Olá Daniel!
    Pensei que tivesses desaparecido em combate...:-) Que bom ter-te de volta, e voltarei a seguir-te novamente, é claro.
    Sobre o belo poema, a mudança tem de estar sempre dentro de nós, e até nós mesmos poderemos tornar esses mesmos locais vistos da janela do ônibus, diferentes todos os dias ao nosso olhar.
    Variar o nosso próprio olhar sobre as coisas é também filosofar...:-)
    Bom regresso!
    xx

    ResponderExcluir
  14. Oi Daniel, é minha primeira visita aqui. Venho do blog Asas dos Versos da querida Lu Nogfer.
    Interessante como o passar do tempo dentro do ônibus nos deixa observadores e outras vezes absortos em nossas reflexões.
    Gostei bastante de como descreveu essas viagens e concordo, não existe outra mudança plausível além da interior.
    Beijo grande e boa semana para ti.

    http://colunadami.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  15. Oi filhote,
    Estou bem e você?
    Manda seu e-mail pra mim num comentário que excluirei.
    Muitas saudades
    Lua Singular

    ResponderExcluir
  16. Olá Daniel,

    Gostei. mostra bem o cotidiano
    sem deixar virar rotina.
    Bem criativo.
    bjs

    ResponderExcluir
  17. Uma viagem no autocarro da vida, repleta de interrogações, onde a motorista é a esperança!

    http://diogo-mar.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  18. Uma rotina de grandes trabalhadores, gostei da parte em que a mudança está em nós e super concordo,apesar dos mesmos lugares podemos admirar as belezas que cada dia nos reserva, algo novo no cotidiano pode surgir e é bom estar atento sempre :)

    Daniel aproveito para te convidar com muio carinho a conhecer a página do blog no Facebook:
    Estrela,Flores...Melancia no Facebook
    Será super bem vindo!!

    Um grande abraço :)

    ResponderExcluir
  19. Amo essas reflexões filosóficas de nosso cotidiano.
    Dia desses, dentro do ônibus, li uma frase que estava escrita atrás de um daqueles bancos:

    "Espero que esteja indo para um lugar que te faça feliz".

    Várias pessoas liam... e com certeza pensavam nisso.

    Eu estava indo para o trabalho.

    =)

    Abraço.

    ResponderExcluir