27 de março de 2020

Vírus


Um vírus proibiu os afetos
foi coroado, dominou o mundo
agora toda distância é pequena
oponente, se multiplica em segundos.

Não escolhe cor, idade
país ou classe social
o isolamento ainda é o antídoto
para preservar a energia vital

Colocaram-me de quarentena
e da janela só vejo ruas vazias
minha imunidade fica baixa
à espera de boas notícias.

A luta vem do próprio corpo
dos glóbulos brancos e as hemácias
o bom senso e diplomacia
não se encontram em farmácias.

De uma coisa tenho certeza:
dias de solitude, são de reflexão!
A humanidade precisa acordar
com os olhos da compaixão.

Quando esse vírus for erradicado
e todo planeta mostrar resiliência
irei abraçar com todo amor
a vida, a saúde, e a ciência.


Daniel André

20 comentários:

  1. Lindo e viceral, a maestria das palavras com força e sutileza na medida certo. Parabéns meu amigo!!!

    ResponderExcluir
  2. Demais amigo! Esperamos com o fim dessa pandemia, pessoas mais conscientes da vida, mais empáticas, mais humanas. Beijão meu amigo poeta😘

    ResponderExcluir
  3. Dan essa linhas so poderia vim de uma pesoa como vc nem td estar perdido temos uma poeta como Dan que faz bem a nossa vida.

    ResponderExcluir
  4. Um poema profundo que mostra bem a actualidade e receios por qual estamos a passar.
    Muito bom!
    -
    Tudo se recomeça...
    -
    Beijos. Bom fim de semana!

    ResponderExcluir
  5. Boa noite de paz e saúde, Dan!
    "... a humanidade precisa acordar
    com olhos da compaixão."
    Sim, percebo assim também e confiemos que teremos a Vitória pois não estamos órfãos nesta guerra e batalha espiritual.
    Tenha dias abençoados na proteção contra o vírus!
    Abraços fraternos de paz e bem

    ResponderExcluir
  6. Boa noite Daniel
    Excelente reflexão,em versos,sobre a fragilidade humana e sua brevidade.
    O vírus tem o poder,precisa-se do distanciamento,sem aglomerações. Sem troca de carinho. Até que tudo se normalize.
    Xeru

    ResponderExcluir
  7. Um bicho que alguns idiotas insistem ser pouco mais que inofensivo.
    Aquele abraço, boa semana

    ResponderExcluir
  8. E há-de chegar esse tempo dos abraços e da normalidade em nossas vidas. Poema muito oportuno.
    Uma boa semana, com saúde.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  9. E quando olhar a rua vazia da sua jan ela, lembre-se de que tudo isso vai passar. E há uma beleza sutil nesse vazio!

    ResponderExcluir
  10. Gostei do poema, não gosto de quem o inspirou.
    Um dia será vencido, e todos teremos uma nova visão da vida, da amizade, e da solidariedade para com os nossos semelhantes.
    Abraço e obrigada pela visita.

    ResponderExcluir
  11. Amado vim deixar meu e-mail.
    Não quero mais perder contato,temos muito a compartilhar.
    mariavaldelicenunesvall@gmail.com
    Xeru

    ResponderExcluir
  12. Oi Daniel
    O poema ficou espetacular
    Só não dá pra ficar feliz com o personagem que o inspirou
    Mas ainda vamos poder sair e nos abraçar com efusivo carinho
    Deixo meu abraço e desejo que o seu dia seja de paz

    ResponderExcluir
  13. Boa tarde Daniel,
    Um poema fabuloso, disseste com todas as letras a realidade atual. Mas, o divino mestre não vai permitir que essa Pandemia tenha vida longa, breve vamos todos nos abraçar novamente.
    Havia perdido seu contato, tive um dos blogues hakeado, fiquei tentando resolvre o pró e perdi muito tempo com isso.

    meus blogues ativos:

    https:invadirameroubaramsentimentosmeus.blogspot.com.br

    https://vogalsuprimida.blogspot.com.br

    https://poetandojuntosemisturados.blogspot.com.br

    https://celebrandosuavida.blogspot.com.br

    Bom final semana, confinado porém sadio.

    Abraços


    ResponderExcluir
  14. Um poema adequadíssimo. Versos profundos formando um poema que dá gosto ler

    Cumprimentos

    ResponderExcluir
  15. -
    "Neste tempo que nos resta..." | Uma Santa Páscoa| .O tempo pode ser curto e o amanhã já ser tarde. A Páscoa continua, as vidas não. Por isso, façamos do nosso próprio lar o imaginário da família em volta da mesa. A praia que gostaríamos de visitar... O parque florido iluminado pelos raios de sol... Façamos a nossa obrigação. Ficar em casa, porque do nosso lar iluminado podemos sempre falar com quem está longe, ou mesmo ali ao lado... PÁSCOA FELIZ.

    Beijo e abraço, virtualmente carinhoso.

    ResponderExcluir
  16. Olá. Independentemente de ler o texto/poema, aqui inserto, passo a fim de desejar uma Páscoa muito feliz, independentemente dos condicionalismos, inerentes e impostos, pelo afastamento social, e quarentena, que todos nós estamos a viver e a sofrer. Votos extensíveis a toda a sua família.
    .
    Abraço virtual.

    ResponderExcluir
  17. P elo Amor derramado

    A paz enfim reinou

    S ó nos resta o Amado

    C om todo esplendor

    O sol nos vem calado

    A contemplar tanto Amor.

    Boa Páscoa, Dan!
    Abraço festivo, carinhoso e fraterno

    ResponderExcluir
  18. Olá meu amigo Dan, quanto tempo!
    Estou visitando os amigos e que grata surpresa ver novas atualizações no seu blog. Sobre o seu poema infelizmente uma triste realidade, o vírus causado pela exploração do homem a natureza agora causa pânico no mundo inteiro. Nesse momento precisamos nos proteger e seguir todas as recomendações da medicina e ciência.
    Se cuide amigo e um abraço!

    ResponderExcluir
  19. Fantástico poema, momento de reflexão sem dúvida. Que o após seja maravilhoso para todos.
    Boa semana

    ResponderExcluir
  20. Caro Daniel,
    o teu poema reflete o grito contido na garganta da população do Mundo.
    Um abraço! E cuide-se!!!

    ResponderExcluir

Agradeço a sua visita e comentário. Abraços, Dan.