8 de fevereiro de 2015

Quintal gramado

Na tranquilidade do quintal gramado
Nas gotas de orvalho esmeralda,
Florescem de todas as árvores,
A poesia visual da natureza.

É um paraíso de plantas risonhas
De flores alegres, outras, tristonhas
Um harmônico verde cantante
Mandala esverdeado brilhante.

Pássaros coloridos salpicam o céu
Asas da imaginação abrem o Lótus
E na nascente dos sonhos contidos
Uma cascata de anseios retidos.

No quintal gramado de luz,
Terra frutífera de esperança
Acordo em boas lembranças
De um lenço branco perdido no céu.

Daniel André