9 de dezembro de 2015

Um de nós



Um homem fuma seu cigarro
O outro toma a sua bebida
Ambos sozinhos no mundo
Questionando o “porque” da vida.

Uma mulher voa na rua,
Entre as cortinas da madrugada
Pensa e chora bastante
Por nunca ter sido amada.

O jovem excluído por todos
Não queria ter existido
No seu mundo de fantasias
Andará sempre ferido.

Um de nós está perdido
Em labirintos do próprio eu
A carência é a grande vilã
De quem ainda não faleceu.

Equilibradas doses,
De humildade e compaixão
São Antídotos poderosos
Para os erros e a solidão.

Daniel André.

*********
Gosto muito dessa linda canção do ABBA, para ilustrar a minha escrita. Abraços amigos !


8 comentários:

  1. Bom dia.. Um belo poema, Parabéns.
    Adorei a musica!

    Beijo e uma excelente semana!

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  2. Vivemos tempos bem assim, cada qual cercado de pessoas e vivendo sua solidão individualmente.

    Um lindo dia pra vc =)

    ResponderExcluir
  3. Pois meu lindo, as pessoas vivem no seu próprio mundinho achando que seus problemas são maiores que o dos outros. Versos reflexivos. Bjus doces

    ResponderExcluir
  4. Oi Daniel,
    E um bom pedaço de carinho ajuda
    Beijos
    minicontista2

    ResponderExcluir
  5. Qualquer um de nós poderá um dia sentir-se numa situação de desamor, qualquer um de nós poderá sentir-se excluído por qualquer motivo. Todos nós teremos dias de solidão e desalento, e todos nessa hora nos perguntaremos o "porquê" de um mundo frio e indiferente.
    É como rematas; " a humildade e a compaixão são antídotos poderosos" para que não se caia no abismo do desespero.
    Muito belo, Daniel, e a música dos ABBA, também. E a foto ilustra muito bem o teu poema. Parabéns!
    Bom fim de semana.
    xx

    ResponderExcluir
  6. Formidável! Lindo, lindo e memorável!
    Grande abraço!

    ResponderExcluir