17 de agosto de 2015

Que sejam doce


Que sejam doce,
Os nossos passeios
A lua cheia,
Grãos de estrelas
Nós dois, numa roda
Gigante, de um amor
Sempre leve,
Batidas aceleradas
Ritmadas em notas
Simples.

Que sejam doce,
Todo nosso encontro
Romântico,
Mãos dadas,
Olhos sorridentes
Corações alados
Uma canção terna,
Luz no interior da alma,
Açucarada,
No lirismo meu e seu.

Que seja doce,
A magia quando te vejo
Embalada
Na poesia, pele e desejo
E teu cheiro
Guiando meu caminho
Pensar em ti
Sempre com carinho
É doce sentir você
Sabor de mel e prazer.

Daniel André.