21 de julho de 2013

Ruas nuas

As pernas das cidades abertas
Horas passando, enquanto são varridas
Mas é no silêncio da madrugada
Que penetro na limpeza despida.

As ruas estão nuas, sem nada
Nenhum objeto de ostentação
Nem vozes confusas exasperadas
Sem amparo a consolação.

Na frieza de cada beco,
Uma lâmpada envolta sob a neblina
Um mendicante numa cama de jornal
O anuncio de uma peça na esquina.

Prostitutas e travestis bem trajados
Guerreando o ponto e seus clientes
Enquanto o dia não mostra a cara
Esse é o labor de muita gente.

A imagem de uma santa na praça
É cercada de velas e oferendas de umbanda
Todos são iguais diante da fé
Sem partido, sexo e propaganda.

Os prédios antigos parecem modernos
Admiro com a atenção da vigilância  
Nessas ruas cruas o mistério é vasto
O presente é o passado com elegância.
  
Daniel André

16 comentários:

  1. Olá, Daniel Andrade.
    Bom dia. Bom Dia de Domingo. Tomara que tenhas tido um bom Dia do Amigo, no dia de ontem. Estou cá, lendo o teu blogue. Simplesmente fenomenal. deslumbrante. Hum, te confesso, que li o seu comentário, em uma página simplória que mantenho na internet, e quando a vaidade bate, a chamo de blogue.
    Adorei ler " ..., todos são iguais diante da fé, sempartido, sexo e propaganda. " fantástico. Simplesmente, belo. Estou lhe seguindo pelo seu blogue. Volte aonde eu,estou lá te esperando.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  2. Tenho essa fantasia, o medo me impede, de passear de madrugada pelo centro da minha cidade. Sentar nos bancos das praças, adentrar as ruas, agora mortas, respirar o ar gelado e despoluído da madrugada, ver os prédios antigos, as criaturas da noite: corujas, pedintes em sua casa de nada, em sua cama de jornal, a banalização da miséria, os travestis, as prostitutas, o pessoal da Umbanda praticando sua fé clandestina. A face oculta da cidade. Gostei do seu poema Daniel, bonito e verdadeiro.

    http://apoesiaestamorrendo.blogspot.com.br/



    ResponderExcluir
  3. Ups cai no Cão fiel...
    Gostei deste poema...
    Agradeço a sua visita, obrigado

    Abraço
    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  4. Olá meu querido amigo! Estou muito feliz por visitá-lo. Como sempre! Poemas belos, profundos e ao mesmo tempo nos faz visualizar cada palavra.BELÍSSIMO.
    Bom retomarei minhas prosas poéticas e conto sempre com tua visita. Ah! Consegui fazer a caixinha do linke-me.
    Meu retorno, tem uma simples homenagem aos amigos. Abraços iluminados..., da amiga e fã.
    Rica Almada

    ResponderExcluir
  5. dan, gago poético e gente fina!
    lindos textos cara!
    continue com o bom trabalho!

    abraço irmão

    ResponderExcluir
  6. Querido Daniel, mas que a prazer a sua visita. Veja bem, quanta beleza contida em únicos versos, você cuida tão bem das palavras, parece a poesia do corpo de uma mulher. Eu que o aplaudo, digno de louvores a sua maestria, vívido exemplo de quem tem ardente paixão pelo o que faz. É com muito prazer que seguirei sua "gagueira poética". Abraço.

    ResponderExcluir
  7. Adorei o poema noturno, mostrando quanto há de vida pela noite silenciosa e quantos viventes noturnos apreciam a penumbra, a neblina, a tranquilidade dos becos e das esquinas da vida. Obrigada por sua visita e suas carinhosas palavras. Também gostei do teu cantinho, muito gracioso. Um carinhoso abraço, e com certeza visitarei o blog que me indicou.

    ResponderExcluir
  8. Poema muito bom, gostei muito. Tens a poesia na veia, amigo Daniel ;)

    ResponderExcluir
  9. Boa tarde, André.
    Pois então, meu amigo. Lendo os versos do seu poema.

    As pernas das cidades estão abertas...
    A lâmpada envolta sob a neblina.
    A imagem de uma santa na praça...
    Todos são iguais diante da fé
    Sem partido, sexo e propaganda.

    Ficou em mim a certeza de que o dia tem muita coisa boa para aprender com a noite, sobretudo tolerância.

    Ah! Obrigado pela tua visita ao meu modesto blog, e pelas tuas amáveis palavras. Abraço.

    ResponderExcluir
  10. És sem duvida uma poesia muito bela você é muito bom nisso continue sempre eu adoro poesia e ESCREVO SEMPRE tambem seria um enorme prazer te ver la em um visitinha .vou desde já lhe seguir por aqui pelos seus passos vestígiosos da grande net bjoss http://barrosmendonca.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Olá amigo,
    Muito lindo o seu blog
    Poesias de poeta prontos.
    Você não está me seguindo
    Volte quando quiser
    Lua Singular

    ResponderExcluir
  12. Visitar um Blog cheio de encantos só faz o bem
    eu adorei o seu e já vou ficando por aqui, pq eu
    adoro ler e aqui tem maravilhas.....deixo um abraço com carinho
    Bjuss
    __________Rita!!!!

    ResponderExcluir
  13. Ah venha me visitar vou ficar feliz!!!

    ResponderExcluir
  14. Olá,
    Gostei do lindo poema, é uma feliz composição.
    As ruas são do povo livre, podem as mesmas aparentemente estar vazias, certo é, que as mesmas estão sempre preenchidas pelo pensamento de quem lá passou ou pelas almas que viveram bons momentos.

    ag

    ResponderExcluir
  15. Gostei do cantinho que compartilha sua paixão pela poesia.

    http://eueminhasplantinhas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Viajei na poesia e na foto! Bela percepção do momento... Emoção pura! Abraço. Zaida.

    ResponderExcluir