16 de julho de 2013

Cão fiel




Levanto as orelhas quando ouço estalos
Ficam mais próximos, abalam o chão
De forma festiva saúdo sua chegada
Animado, por ser o seu cão.

Gosto quando estou deitado em seu colo
Afagando minha cuca me deixa feliz
Quando briga comigo, diz vai embora
Já não me importo se sou infeliz

As migalhas que deixa para mim
Alimentam meu coração fantasioso
Sua presença sustenta minha força
E ao mesmo tempo fico corajoso.

As pulgas de ciúmes sugam meu sangue
Farejo seus rastros para que não desapareça
Não como, não durmo, não faço nada
Porque você não saia da minha cabeça.

Rosno de raiva quando te rodeiam
Avanço na defensiva querendo te proteger
Sou seu cão fiel de olho em tudo
E com medo terrível em te perder.


Daniel André