11 de abril de 2012

As minhas constelações



À noite namoro o oceano negro do céu
E suas partículas cintilantes ficam me encarando
Bebo o meu vinho e surgem formas variadas
De seres e mitos se multiplicando

Um ligeiro cometa apanha a minha mão
E eu mergulho naquela negritude gloriosa
Rompo a atmosfera e me perco no universo
Entrando em constelações misteriosas

Meu corpo vai se dissipando na poeira cósmica
Conheço as Três Marias, Andrômeda e telescópio
Do outro hemisfério vejo a ursa, serpente e fênix
Desses aglomerados, vou saindo com o unicórnio.

Minha vida poderia ganhar olhos piscantes no céu
Já que de todo mito, nasce uma linda constelação
Ao lado do Cruzeiro do Sul simbolizaria minha historia
Sempre esquecida e camuflada como um camaleão.

Gotas azuis dançam para meu sorriso tímido
Apresentando-me estrelas felizes e outras isoladas
Elas me disseram que de mim sai um lobo solitário
Que não se deixa cair em futuras ciladas.

3 comentários:

  1. ................Elas me disseram que de mim sai um lobo solitário
    Que não se deixa cair em futuras ciladas.



    a vida, ah, a vida !!
    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No fundo, todos tem um lobo solitário dentro de si. Vlw So-solange ! Bjs

      Excluir
  2. Que lindo Dan!Bjos.
    Eva

    ResponderExcluir