26 de janeiro de 2012

Feitiço da paixão



Nas grades psíquicas
do seu rosto carrancudo
vi a beleza escondida
leve como o veludo

Fui um sonho perdido
engolido por sua atração
pisei em terras firmes
ou foi tudo uma ilusão ?

Nas suas pequenas mãos
a magia me acolhe
dizem que é veneno
e bebo mais um gole.

Se é doença amar assim
dela quero morrer
só você me conhece bem
a noite ao alvorecer.

Daniel André