26 de janeiro de 2012

Breve história de um coração doente.




Por onde andei não me lembro
Mas na lassidão desse caminho
Deixei lágrimas de sangue e vinho
Derramadas pelo meu coração
Revestido de muitos espinhos.

Meu coração já foi juvenil,
Andava de colo em colo,
Exaltava-se com uma paixão
E de todas elas, tirava uma lição
Mas nunca aprendeu...

Já foi romântico, dedicado e presente
Sofreu vandalismos, mas sempre paciente
Colocava uma pedra e abria as janelas
Para um novo amor que merecesse
Ate que algo de ruim acontecesse.

Hoje, calejado e sem esperanças
Anda desnorteado num mundo de drama,
Inseguro, observa tudo de impertinente
Ainda cauteloso, mas pouco exigente
Dessa breve historia, de um coração doente.

4 comentários:

  1. ai q fofo.. parece a historia da minha meu gago.. rs

    ResponderExcluir
  2. Que linda Dan!Sou leito ra assídua de suas poesias,gosto muito.Um grande abraço...
    Eva

    ResponderExcluir
  3. Obrigada Daniel,você é demais!!
    O seu comentário,o seu carinho,enfim tudo que escreveu é muito lindo!
    Volte sempre amigo,beijinhos.

    ResponderExcluir