30 de dezembro de 2011

Adolescentes apaixonados


Eles são dois adolescentes apaixonados,
Brincam de príncipes encantados,
Correm sorrindo no meio dos matos,
Sem saber o dia de amanha.

Os dois sorriem com aquele cigarro,
E numa certa hora, nada é bizarro,
Misturam-se na cama como barro,
Dando aquele beijo cinematográfico.

O vinho exalta as suas intenções,
Na cama, na rua, batem dois corações,
Um pensamento ligado em duas emoções,
Ficando subentendido nesses furacões.

Ficaram tão felizes naquela multidão,
Que esqueceram até da solidão,
Beberam, dançaram com muita paixão,
Todos aplaudiam com grande devoção.

São duas crianças famintas pela felicidade,
Cada um deles percorrem uma cidade,
Ficam distantes, mas por vaidade,
Existindo um sentimento inocente de verdade.

Daniel André.


2 comentários:

  1. PArabéns cara. Parabéns...

    Dan

    ResponderExcluir
  2. Muito bom; me lembrou um pouco uma música portuguesa: "Cinderela", de Carlos Paio; quando ele diz: "eles são duas crianças a viver de dança (...) ela tem cabelos loiros, ele tem tesoiros para repartir..."
    Abraço.

    ResponderExcluir